Esportes, Futebol

Entre gols e polêmicas, Neymar vai completar 100 jogos pela seleção

Entre gols e polêmicas, Neymar vai completar 100 jogos pela seleção
Craque alcançará a marca na próxima quinta-feira, no amistoso contra Senegal, em Cingapura; estreia com a camisa canarinho ocorreu em agosto de 2010. Foto: Pedro Martins/MoWaPress

Entre a euforia por dribles, gols e títulos, mas também desalento com lesões em momentos importantes da carreira e o envolvimento em po­lêmicas fora de campo, Neymar está prestes a completar 100 jogos pela seleção brasileira – não foram consideradas nesta conta as partidas por seleções de base e olímpica.

O craque alcançará a marca nesta quinta-feira, no amistoso diante de Sene­gal, às 9h (horário de Brasília), em Cingapura. Neymar ficou fora da última conquista do time, a Copa América, e agora tenta recuperar o carinho e a confiança do torcedor brasileiro.

O dia 10 de agosto de 2010 marcou a estreia do então atacante do Santos pela seleção principal. Na ocasião, o time era treinado por Mano Menezes, hoje técnico do Palmeiras. Com Neymar, o Brasil venceu aquele amistoso contra os Estados Unidos por 2 a 0 Foi também naquela partida que o hoje camisa 10 do Paris Saint-Germain fez seu primeiro gol pelo time nacional.

A trajetória de Neymar em seus 99 jogos pela seleção tem de tudo: perseguição em campo pelos adversários, lindos lan­ces, fracassos, críticas, apoio dos jogadores, gols importantes, lesões importantes e uma taça levantada.

Em pouco tempo, o craque tornou-se o quarto jogador com mais gols pela seleção. Balançou as redes 61 vezes, ostenta média de 0,62 e está a cinco gols de igua­lar Zico, terceiro maior goleador do time brasileiro. Ronaldo é o segundo, com 67, e Pelé é o goleador máximo, com 95.

Seu melhor rendimento pe­lo Brasil foi alcançado em 2014, quando fez 15 gols em 14 jogos. No entanto, se foi bom em termos de números indivi­duais, a temporada daquele ano terminou de forma melancólica para o astro, já que se despediu da Copa do Mundo ainda nas quartas de final, depois de levar uma joelhada de Zuniga nas costas, no duelo com a Colômbia, em Fortaleza. Sem jogar, viu do camarote do Mineirão o Brasil ser humilhado pela Alemanha no fatídico 7 a 1.

Na atual temporada, Neymar pouco atuou pelo time de Tite. Entrou em campo apenas três vezes. A explicação pelos parcos minutos jogados pelo Brasil em 2019 foi a lesão no ligamento do tornozelo direito sofrida nos primeiros minutos do amistoso diante do Catar que o impediu de defender o País na Copa América.

Após a competição, que termi­nou com título brasileiro, o camisa 10 foi destaque com um gol no empate em 2 a 2 com a Colômbia e, no jogo seguinte, teve atuação discreta no revés por 1 a 0 para os peruanos.

No início de junho, antes de sua lesão, enquanto se preparava para a Copa América, Neymar virou manchete por algo que não tem relação com o seu talento em campo: foi acusado de estupro pela mo­delo Najila Trindade.

O caso se arrastou por vá­rias semanas até a Justiça de São Paulo arquivar o inquérito no dia 8 de agosto por falta de provas. Há outro inquérito ainda abe­r­to, na Delegacia de Repressão aos Crimes Virtuais no Rio, que apura publicação de Neymar no Instagram que continha fotos íntimas da modelo.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*