Serviços, Tecnologia

Em sintonia com o Novo Ensino Médio, escola lança cursos que prometem alavancar o interesse e a autonomia do estudante

Colégio Stocco, no ABC, cria jornadas de aprendizagem com itinerários formativos como gastronomia, biomecânica no esporte, investigação criminal e lançamento de foguetes. Foto: Divulgação
Colégio Stocco, no ABC, cria jornadas de aprendizagem com itinerários formativos como gastronomia, biomecânica no esporte, investigação criminal e lançamento de foguetes. Foto: Divulgação

Com a reforma do Ensino Médio, que deverá entrar em vigor em janeiro de 2022, conforme lei aprovada em 2017, muitas escolas querem aproveitar uma das principais mudanças – a criação dos itinerários formativos – para atrair e garantir a atenção dos estudantes.

Em Santo André, o Colégio Stocco, uma das instituições de ensino mais tradicionais da região do ABC, inaugura no ano que vem o seu curso de Ensino Médio com propostas que permitem ao estudante escolher aquilo que mais lhe interessa na hora de aprender.
“Vamos oferecer caminhos distintos a serem trilhados de acordo com os projetos individuais, contribuindo para o plano de vida do jovem, sua autonomia e atuação no mercado de trabalho e na sociedade”, explica a professora mestra e diretora pedagógica Elaine Cobos.

Composta por 28 itinerários formativos, a estrutura do Stocco foi pensada com o propósito de produzir uma abordagem que coloca o estudante como protagonista no processo de aprendizagem.

“São conteúdos que dialogam diretamente com as normas da Base Nacional Comum Curricular e, ao mesmo tempo, olham para o interesse permanente da juventude contemporânea”, diz Elaine.

Classificados pela escola como jornadas, os itinerários formativos, segundo os educadores, reúnem trilhas bastante convidativas.

Segredos da cozinha

Uma dessas trilhas leva o título de “Cruzeiros gastronômicos”, que explora áreas de conhecimento como Ciências da natureza e suas tecnologias e Ciências humanas e sociais aplicadas.

Navegando por disciplinas como matemática, química, física, biologia, história e tecnologia, o estudante poderá entender por que cozinhamos da forma que cozinhamos e compreender o motivo de nossa cozinha representar um grande laboratório, onde acontecem as mais variadas transformações.

Eficiência no esporte

Estudantes que curtem o esporte poderão optar por “Biomecânica: investigando a física no esporte”, percurso que mobiliza física, biologia, matemática e educação física para ajudar na compreensão sobre a influência da física na preparação esportiva.

“Usamos as modalidades esportivas como recursos para aprofundar e contextualizar o estudo da mecânica. A partir da fundamentação teórica da física, promove-se o envolvimento dos estudantes na prática esportiva e posterior análise dos dados coletados para aumentar o desempenho”, explica a professora doutora Isabel Sacco, coordenadora do Laboratório de Biomecânica do Movimento e Postura Humana da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e consultora do Colégio Stocco.

Muito mais que CSI 

Tema recorrente em séries de TV, a jornada “Ciência forense e investigação criminal” propõe ao estudante desafios como discutir e refletir sobre a importância das técnicas forenses para resolução de crimes e outros problemas sociais, abordando possíveis soluções envolvendo de tecnologia a políticas públicas.

O itinerário vai movimentar áreas que incluem ciências, tecnologia, história, inglês, geografia e produção de texto. O propósito é despertar a curiosidade e a investigação científica por meio de técnicas forenses. Elas permitem que diversos conceitos da química orgânica, inorgânica e cinética química (área que estuda a velocidade das reações químicas e os fatores que a influenciam) sejam trabalhados em laboratório.

Além de ensinar e fixar estes conteúdos, o itinerário terá grande repertório de discussões sobre análises químicas e o dia a dia da sociedade, como o funcionamento e a importância do bafômetro ou o papel dos testes para rastreio de drogas em aeroportos.

“É uma jornada em que o aluno passará por um processo de transformação para descobrir que a ciência forense vai muito além das séries de tevê”, compara a diretora Elaine Cobos.

Lançador de foguetes

Depois da chegada do homem à Lua e das missões dos ônibus espaciais, jamais falou-se tanto em foguetes como agora. É o resultado da era do turismo espacial.

Na jornada “Ciência dos foguetes”, desenvolvida em parceira com o Instituto Mauá de Tecnologia, o estudante do Stocco poderá participar do desenvolvimento de uma plataforma para lançamento de foguetes à base de garrafas PET, com propulsão a água.

A fase final do projeto reserva a tarefa de fazer com que o foguete alcance seu alvo, localizado a 100m de distância. Embora possa parecer uma brincadeira, esse itinerário vai aplicar conceitos da física, do desenho técnico e do trabalho em equipe para viabilizar um projeto, simulando o desafio futuro de um engenheiro.

Você na ONU

No foco de debates diários, as relações internacionais também ganharam espaço especial. Na jornada “Relações internacionais: simulação da ONU”, o estudante participará da simulação de um evento na Organização das Nações Unidas.

O curso aborda as relações internacionais como objeto de estudos das Ciências humanas. “As RI são um campo de análise relevante para as ações humanas, para a política contemporânea e a vida dos povos. Nelas estão problemáticas éticas, políticas, históricas, geográficas, econômicas e filosóficas. É necessário mobilizar um amplo repertório de conceitos e procedimentos metodológicos da área das humanidades para que possamos desenvolver uma compreensão mais apurada e crítica dos fenômenos internacionais”, explica Elaine.

Com pós-doutorado em Educação pela PUC/SP e formação na área de currículos, a diretora geral do Colégio do Stocco, Jozi Stocco, acrescenta que o curso terá como prática central a leitura de notícias, documentos oficiais, trabalho com textos teóricos e conceitos; debate em sala de temas e problemas contemporâneos; e o exercício de simulações e fóruns.

Mundo conectado – Fundado em 1954 e com três unidades em operação, o Colégio Stocco promete lançar em janeiro seu curso de Ensino Médio tendo como referência a inovação, com espaços favorecidos pelas tecnologias digitais que proporcionam aos professores diversas possibilidades de transformar os ambientes em um terceiro educador. As matrículas já estão abertas.

A abordagem pedagógica, na qual estão inseridos os itinerários formativos, está alicerçada em quatro pilares: Formação cultural e acadêmica; Cidadania do mundo; Internacionalização curricular; e Lifelong learning.

“Montamos uma estrutura física e pedagógica voltada exclusivamente para ajudar a nova geração a lidar com um mundo conectado, instável, desafiador e exigente”, afirma Jozi.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*