Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

Em S.Bernardo, Horta Urbana na rua Afonsina promove geração de renda

Morando visitou a horta: “o projeto dá oportunidade para que essas famílias tirem seu sustento”. Foto: Omar Matsumoto/PMSBCPara promover a inclusão social, sustentabilidade e qualidade de vida, a Prefeitura de São Bernardo inaugurou nesta terça-feira (15) a uma nova Horta Urbana da Rua Afonsina, no bairro Vila Vivaldi/Rudge Ramos. O espaço foi instalado em área de aproximadamente 3 mil m², onde estão localizadas as linhas de transmissão de energia da Eletropaulo. A área conta com 65 canteiros, que ficarão sob responsabilidade de 12 famílias cadastradas.

“O projeto dá oportunidade para que essas famílias possam tirar seu sustento, em ação que tem importância social e ambiental. Se este espaço não estivesse sendo usado para este fim, muito provavelmente estaria cheio de entulho. De um problema em potencial, vislumbramos uma oportunidade”, destacou o prefeito Orlando Morando (PSDB), em visita à nova horta. A agenda também foi acompanhada pelo secretário de Gestão Ambiental, Mario de Abreu.

Subdividido em pequenas hortas, o local passa a comercializar produtos orgânicos e sem uso de qualquer tipo de pesticida, a preços acessíveis. Entre os produtos ofertados no local está alface, couve, espinafre, rúcula, repolho, cenoura e beterraba, entre outras verduras e legumes, espaço para agricultores e um pomar comunitário. O atendimento será feito de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h30.

Ao lado dos grupos de famílias responsáveis pelos canteiros, as equipes das secretarias de Gestão Ambiental e Habitação promoveram força-tarefa para limpeza, preparação do terreno e a ligação de água no local. A Prefeitura também ofereceu cursos de agronomia e palestras sobre a história de cultivo de cada alimento.

Sétima unidade

Esta é a sétima Horta Urbana instalada na cidade. A estimativa é que o projeto beneficie cerca de 70 famílias, que mantém na ação sua maior fonte de sustento. “O projeto é baseado em quatro pilares: a terapia ambiental, sustentabilidade, promoção de relações humanas e na geração de renda. É um programa que tem dado muito certo, porque também atua como terapia ocupacional. Temos muitos idosos que encontram aqui uma forma de bem-estar”, afirmou Inácia Maria de Sousa, coordenadora geral do programa de Horta Urbana Comunitária da Associação Global de Desenvolvimento Sustentado. Os produtores faturam em média cerca de R$ 3 mil mensais por meio das vendas de produtos orgânicos.

Para o secretário de Gestão Ambiental, o programa enriquece a comunidade como um todo. “É uma oportunidade para famílias consumirem produtos saudáveis e de gerar renda, sem se esquecer da convivência com a comunidade que o espaço promove”, destacou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*