Diadema, Política-ABC, Sua região

Em meio à disputa interna, PRB de Diadema troca de comando

Rogério Maldonado, o Bambu (dir.), assume a presidência no lugar de Barbosa. Foto: Reprodução/FacebookO PRB de Diadema trocou de comando. O diretório vive clima de disputa interna, com o vereador Ricardo Yoshio pleiteando o direito de concorrer a deputado federal nas eleições gerais de 2018, mas encontrando resistência e predileção interna da legenda pelo ex-vereador e candidato derrotado à prefeitura Wagner Feitoza, o Vaguinho do Conselho.

Em meio a esse cenário, o ex-presidente Dario Barbosa vai assumir o cargo de coordenador regional no ABC e Litoral. Em seu lugar, assume o segundo vice-presidente e ex-candidato a vereador Rogério Maldonado, o Bambu.

“Entreguei minha carta de renúncia, mas não houve conflito. Recebi um novo desafio e vou cumpri-lo, assim como cumpri meu papel nesses cinco anos em que fui presidente”, explicou Barbosa. “Assumo o cargo de coordenador com a meta de eleger dois deputados federais e um deputado estadual em 2018. Ter disputado o segundo turno da eleição municipal em Diadema deu muita visibilidade ao nosso projeto dentro do partido”, destacou.

Segundo Barbosa, o partido também vai intensificar as ações para aumentar a presença no ABC e nas cidades litorâneas. “Atualmente temos vereadores em Santos, Cubatão, Guarujá, além de boa presença no ABC. Em Diadema, passamos de um vereador e 3 mil votos em 2012 para três vereadores e total de 27 mil votos, sem contar os 43 mil votos no Vaguinho no primeiro turno e 83 mil no segundo”, enumerou. “Para 2020, nosso projeto central é (conquistar) Diadema e ao menos outras duas prefeituras entre ABC e litoral”, concluiu.

Ciúmes

Sobre o clima com Yoshio – que, juntamente com os suplentes, exigiu a troca de comando da legenda –, Barbosa atribui a situação a “ciúmes”. “O capital eleitoral do Vaguinho é muito maior. O vereador (Ricardo Yoshio) chegou a pedir para sair do partido em dezembro, mas alertamos que, caso saísse, perderia o mandato, que é da legenda”, afirmou.

O vereador nega. “Não pedi para sair do PRB. É claro que existe minha vontade de ser candidato a deputado, mas vamos aguardar as orientações da direção estadual do partido sobre o assunto”, rebateu.

Discurso conciliatório

Recém-empossado como presidente, Bambu adotou discurso conciliatório. “Assumo com o objetivo de aglutinar o partido. Será um curto período, apenas até as eleições para escolha de novos nomes, provavelmente em agosto”, afirmou.

“Sobre a questão da eleição, considero que tanto o Vaguinho quanto o Yoshio são bons nomes (para a disputa proporcional em 2018). Não sou a favor nem contra um ou outro. Isso não está na minha alçada. Vamos seguir o que for determinado pela direção estadual, sem enfraquecer o partido depois de tanto que avançamos nas últimas eleições”, finalizou Bambu.

Uma reunião está marcada para os próximos dias, com a presença de presidente, suplentes e filiados, para a comunicação oficial da mudança. O nome de Bambu já consta no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como presidente do PRB no município.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*