Editorias, Notícias, Política

Em liberdade, Lula ataca ‘lado podre’ da Justiça, do MP e da PF

Em discurso, Lula ataca ‘lado podre’ da Justiça, do MP e da PF
Es-presidente, que deixou ontem a carceragem em Curitiba, faz evento hoje no ABC. Foto: Gibran Mendes / CUT Paraná

Um ano e sete meses após ser preso na Operação Lava Jato para cumprir pena de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do triplex do Guarujá, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou na tarde desta sexta-feira (8), a cela especial da Polícia Federal em Curitiba.

Lula saiu da sede da PF às 17h42 – pouco mais de uma hora depois da expedição do alvará de soltura. Uma multidão de manifestantes saudou o ex-presidente empunhando bandeiras do PT gritando palavras de ordem.

Solto após o Supremo Tribunal Federal (STF) declarar, nesta quinta-feira, inconstitucional a prisão em segunda ins­tância, o ex-presidente discursou e afirmou que a sua prisão foi resultado de um “lado podre” do Estado brasileiro, “da Justiça, do Ministério Público, da Polícia Federal e da Receita Federal”, que, segundo o petista, “traba­lhou para tentar criminalizar a esquerda, o PT e o Lula”. “O lado mentiroso da PF que fez inquérito contra mim, o lado canalha do MP e da força-tarefa.”

O presidente também fez críticas a veículos de imprensa. “Eu quero lutar para provar que se existe uma quadrilha e um bando de mafioso é essa maracutaia, liderada pela Rede Globo.” Lula ainda afirmou que “não tem mágoas” nem dos policiais federais, nem dos carcereiros.

Lula também agradeceu aos seus seguidores. “Não importa que estivesse chovendo, estivesse 40ºC ou 0ºC. Todo santo dia vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir”. “Não pensei que poderia estar aqui, conversando com homens e mulheres, que durante 580 dias gritaram: ‘Bom dia, Lula’, ‘boa tarde, Lula’ e ‘boa noite, Lula’.

Entre os agradecimentos, teve destaque o ex-prefeito de São Paulo e candidato do PT às eleições de 2018, Fernando Haddad. Segundo Lula, Haddad teria ganho a Presidência da República “se não tivesse sido roubado”.

Lula também “apresentou” a sua namorada, a socióloga Rosangela da Silva. Aos gritos de “beija! beija!” de quem acompa­nhava a soltura do ex-presidente, Lula disse: “consegui a proeza de, mesmo preso, arrumar uma namorada, me apaixonar e ela aceitar casar comigo. Saio daqui aos 74 anos e meu coração só tem espaço para o amor porque o amor vai vencer nesse país.”

SÃO BERNARDO

Lula afirmou, ainda, que vai participar hoje (9) de encontro no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo. O evento foi convocado para o meio-dia.

O ex-presidente ressaltou tambem que “o país poderá ser melhor quando tiver um governo que não minta no Twitter tanto quanto o Bolsonaro mente”. Lula afirmou que desde que o presidente Jair Bolsonaro foi eleito “o Brasil não melhorou. O povo está desempregado e está trabalhando sem o menor respeito.”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*