Diadema, Minha Cidade, Sua região

Em 2017, Diadema reduziu mortalidade infantil ao menor índice da década

Em 2017, Diadema reduziu mortalidade infantil ao menor índice da década
Diadema realizou, durante o mês de agosto, diversas atividades de incentivo ao aleitamento materno em todas as Unidades Básicas de Saúde. Foto: Adriana Horvath/PMD

Diadema registrou em 2017 o menor número de óbitos infantis (crianças de até 1 ano) da última década. A taxa de mortalidade infantil caiu de 12,6 em 2016 para 12,3 óbitos por 1.000 nascidos vivos em 2017. Em números absolutos foram 72 óbitos entre 5.870 nascidos vivos. Os dados utilizados são do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) e do Sistema de Nascidos Vivos (Sinasc) do Ministério da Saúde/DATASUS, registrados pelo município em conjunto com a Secretaria Estadual da Saúde.

Segundo o secretário de Saúde, Luís Cláudio Sartori, a queda da taxa é resultado de diversas ações realizadas durante os últimos anos. “A reorganização da atenção básica centrada na estratégia Saúde da Família, foi acertada para ordenar a linha de cuidado materno-infantil, articulando os demais serviços de saúde na atenção ao pré-natal, parto e puerpério”, afirmou.

Entre as ações municipais que se destacaram estão o acompanhamento e os cuidados às gestantes e bebês nos serviços de saúde, o trabalho de investigação rea­lizado pelo Comitê Municipal de Vigilância do Óbito Materno, Infantil e Fetal na identificação das principais causas, a campanha Agosto Dourado para incentivar a amamentação, a reforma do Centro Obstétrico e a melhora do saneamento básico.

 ATENDIMENTO

Após confirmação de gravidez na UBS, é realizada uma consulta com a enfermagem para solicitação de exames de pré-natal, agendamento de consulta médica e odontológica e inscrição nos grupos de gestantes. A gestante tem prioridade em todos os atendimentos na rede municipal. Alguns meses antes do parto, poderá visitar as instalações da maternidade municipal e, para auxiliar a mãe no cuidado com o bebê, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) oferecem grupos de orientação sobre vacina, amamentação, entre outros.

“Em Diadema nasceram mais de 5 mil bebês em 2016 e conseguimos diminuir a mortalidade infantil. Para nós, é uma vitória. Vamos continuar trabalhando, investindo na saúde e oferecendo uma melhor infraestrutura para as gestantes e para os bebês com objetivo de reduzir ainda mais”, destacou o prefeito Lauro Michels (PV).

A reforma do Centro Obs­tétrico, concluída em dezembro de 2016, garantiu melhor ambiência tanto do espaço pré-parto quanto das salas de parto e recuperação pós-anestésica, com a modernização dos equipamentos e mobiliários. A criação de espaços individuais para as gestantes no pré-parto propicia a privacidade e garante a possibilidade do acompanhante em tempo integral, fortalecendo a humanização do parto e dos processos e contribuindo para um nascimento saudável.

Outra medida implementada pela prefeitura são as ações no Agosto Dourado, que tem o intuito de reforçar os benefícios que o ato de amamentar traz tanto para a mãe quanto para o bebê. Esses benefícios perduram até a vida adulta, pois o leite materno melhora a resistência da criança, evita infecções respiratórias, reduz riscos de alergias e doenças crônicas como hipertensão, obesidade e dislipidemia e contribui no melhor desenvolvimento cognitivo e emocional da criança.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*