Diadema, Política-ABC, Sua região

Eduardo Minas quer criação de renda básica emergencial em Diadema

Minas protocolou pedido nesta segunda. “O município tem esse dever previsto na Constitui­ção Federal”. Foto: Divulgação
Minas protocolou pedido nesta segunda. “O município tem esse dever previsto na Constitui­ção Federal”. Foto: Divulgação

Em sua primeira ação como vereador de Diadema, Eduardo Minas (PROS) protocolou na Câmara, nesta segunda-feira (4), pedido para implementação da renda básica emergencial municipal, visando às pessoas cadastradas no Bolsa Família e aos ambulantes. Com a medida, Diadema se insere na lista de municípios, como Niterói (RJ), São Luiz (MA) e São Paulo (SP), que reconhecem que apenas o auxílio federal não foi capaz de atender as necessidades dessa população.

“O município tem esse dever previsto na Constitui­ção Federal”, jus­tificou Eduar­do Minas. “Com o choque da pandemia, vivemos incertezas econômicas afetando, especialmente, trabalhadores informais e famílias em situação de vulnerabilidade social. Precisamos ser imediatistas e criar mecanismos que levem recursos a essas pessoas. O auxílio federal foi importante. Sou favorável à sua manutenção em 2021, mas precisa ser complementado pela municipalidade, atendendo especificidades locais”, des­tacou o parlamentar.

O pedido para implementação da renda básica emergencial considera que, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e tomando como referência a cidade de São Paulo, o valor da cesta básica em outubro de 2020 era de R$ 595,87, com alta de 5,77% na comparação a setembro. No ano, os alimentos subiram 17,64%; em 12 meses, 25,82%.

O tempo médio para adquirir os produtos da cesta, em outubro, foi de 108 horas e 02 minutos, maior que em setembro, quando ficou em 104 horas e 14 minutos.

Segundo o vereador, esses aumentos impactam em toda sociedade, mas tornam inacessíveis bens essenciais para aqueles que já tinham dificuldade de acesso.
“Estima-se que o custo com a implementação da renda básica emergencial municipal seja inferior aos benefícios sociais que serão necessários no decorrer do ano para atender adicionalmente essa população”, destacou.

um comentário

  1. Parabéns vereador pela iniciativa,

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*