Histórias da gente

Dr. Ricardo Yoshio, o jovem médico que queria ser cirurgião plástico se tornou ginecologista e se dedica a ajudar os mais vulneráveis

Yoshio: "Quando vim para Diadema era assustador o número de garotas muito jovens, grávidas ou com DSTs ". Foto: Divulgação
Yoshio: “Quando vim para Diadema era assustador o número de garotas muito jovens, grávidas ou com DSTs “. Foto: Divulgação

Ricardo Yoshio é ex-vereador e médico atuante em Diadema desde a década de 1970. O jovem de Presidente Prudente tinha como sonho ser cirurgião plástico, mas como precisava seguir longo caminho para alcançar seu objetivo, viu em um hospital de Diadema a chance de conquistar experiência. Porém, a realidade da cidade o fez ir mudando de ideia aos poucos.

Vera Martinez, amiga de longa data de Yoshio e colaboradora do então Hospital São Lucas, afirma que o jovem médico foi ao complexo procurando trabalho como cirurgião. “Na época só havia vaga para ginecologista e ele foi se aperfeiçoando e ficando. Creio que ficou mais de 30 anos no São Lucas. Até onde me lembro, tínhamos feito cerca de 25 mil partos. Isso lá trás, quando eu ainda trabalhava com ele”, afirma.

Em 2004 havia muita carência na cidade e muitas jovens acabavam engravidando precocemente, com isso Yoshio passou a dar palestras em escolas sobre prevenção à gravidez e cuidados com a saúde. “Fui tomando contato com o mundo onde a gravidez de jovens era a realidade. Faltava informação e acesso à saúde, situação que perdura até hoje”, destacou o médico, em entrevista ao Diário Regional. O engajamento no lado social da medicina fez com que o ideal de ser cirurgião plástico fosse esquecido e Yoshio se encontrasse na ginecologia.

Ainda naquele ano, Yoshio resolveu montar uma ONG, a Organização Cidadão, com o intuito de ajudar mais a população. “Quando vim para Diadema era assustador o número de garotas muito jovens, grávidas ou com DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), as quais chegavam nesse estágio por falta de informação. Esse ponto, a prevenção, era muito falho no setor de saúde de Diadema. Em outras partes do mundo a pessoa é tratada antes de adoecer. Faltava trabalho na conscientização e senti que podia fazer mais”, afirmou o especialista.

Segundo Vera, que acompanhou Yoshio na empreitada, não foi como ele pensava. “Era tudo muito difícil. Tinha muita gente para ele ajudar. Para reforçar o trabalho da ONG, o Ricardo achou que deveria se candidatar a vereador para poder ajudar ainda mais a população. Doce ilusão. Poucos ajudaram. Iam até a organização, prometiam apoio e nunca mais voltavam”, conta Vera.

A amiga afirma que o coração de Yoshio é gigante. Não são apenas as mu­lheres o motivo de preocupação do especialista. Homens, crianças, acamados, deficientes também ganham cuidado especial desse profissional, que abraça com carinho diversas especialidades.

“Não tem como não amá-lo”, diz Vera, sobre o amigo Yoshio. Foto: Divulgação
“Não tem como não amá-lo”, diz Vera, sobre o amigo Yoshio. Foto: Divulgação

Preocupado com a saúde dos homens, Yoshio promove ações específicas para esse público há anos, em especial durante o Novembro Azul. “Os homens são diferentes das mulheres na hora de procurar o médico. Evitam a todo custo o temido exame retal. Com isso, muitas vezes, a descoberta o câncer ocorre muito tarde”, afirmou o médico.

Segundo Vera, Yoshio está sempre disposto a ajudar quem precisa, não importa a hora. “Sou prova do carinho do Ricardo para com as pessoas. Fiquei muito doente há um tempo e o Ricardo ficava comigo até eu dormir. Minha filha falava para ele ir embora, que eu estava bem, mas o Ricardo não arredava o pé, porque eu poderia precisar dele. Isso não é só comigo.”

O carinho e a preocupação de Yoshio com a população vulnerável se tornou ainda mais evidente nos últimos tempos. Houve necessidade de reformular a Organização Cidadão e, com isso, o médico escolheu um novo nome que expressa o que é o norte de sua vida pessoal e profissional: Cuidar de Todos. “Não tem como não amá-lo”, destaca Vera.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*