Brasileirão, Esportes, Futebol

Dorival minimiza oscilação do rival e não revela escalação do Tricolor

O São Paulo, que vem de vitória fora de casa no Campeonato Brasileiro, enfrenta o Corinthians, recém-eliminado da Copa Sul-Americana. A equipe tricolor, porém, não se engana. Sabe que a realidade do líder isolado da Série A não é de turbulência para o clássico marcado para as 11h de amanhã (24), no Morumbi.

A pressão, segundo o técnico Dorival Júnior, ainda é maior para os são-paulinos, presentes na zona de rebaixamento do Brasileiro.

“Queria viver essa instabilidade do Corinthians, líder do campeonato, com todos números favoráveis. Oscilação existe, mas nem de longe estará próxima daquelas que as outras equipes viveram. Ainda têm larga vantagem, tranquilidade pa­ra trabalhar e atuar. Será um confronto muito complicado. Como todo clássico, você não tem possibilidade de prever um resultado. Tudo pode acontecer”, analisou o treinador são-paulino.

Dorival não deu pistas sobre a escalação. Jucilei e Cueva, por exemplo, brigam para recuperar um posto, enquanto Gómez e Lucas Fernandes correm risco de iniciar no banco de reservas.

O técnico tricolor quer usar qualquer arma para sair vitorioso do Majestoso, desde o mistério sobre o time até tirar proveito do desgaste físico do Corinthians, que voltou na última quinta-feira (21) da Argentina após a partida dura contra o Racing.

“Não vou adiantar nomes, me desculpem. É uma necessidade pelo campeonato. Existe o desgaste deles, mas é preciso ver se conseguiremos aproveitá-lo. É preciso ver quem do lado estará recuperado e as atitudes em campo, os caminhos que poderemos aproveitar contra uma grande equipe. A vitória terá um peso considerável, mas não nos salvará, assim como a derrota não nos fará entrar em parafuso. O campeonato seguirá”, projetou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*