Brasileirão, Esportes

Dorival deve repetir escalação do S.Paulo pela 1ª vez

Desde que chegou ao clube, Dorival tem prezado pelo entrosamento do time. Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/FolhapressDesde que chegou ao São Paulo, há menos de um mês, o técnico Dorival Júnior tem prezado pelo entrosamento da equipe. O time saiu da zona de rebaixamento após seis rodadas e tem como trunfo o reduzido número de mexidas.

Para a partida de amanhã (3), contra o Coritiba, o comandante provavelmente vai escalar os mesmos 11 jogadores que começaram o duelo contra o Botafogo: Renan Ribeiro; Bruno, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei, Petros e Hernanes; Marcinho, Cueva e Lucas Pratto.

Nos cinco jogos em que comandou o Tricolor até aqui, Dorival havia mexido apenas uma vez em cada escalação. Diante da Chapecoense, trocou Buffarini por Bruno; contra o Vasco, Edimar substituiu Júnior Tavares; contra o Grêmio, Marcinho jogou no lugar do machucado Wellington Nem; por fim, Hernanes estreou diante do Botafogo.

“O São Paulo tem buscado crescer. A cada treinamento, os jogadores têm se doado e tentado se conhecer. Com a chegada de novos companheiros, querendo ou não, você demora para perceber as ideias. A vitória traz muitos benefícios, como a confiança. Isso só acrescenta para que possamos crescer na competição”, disse o lateral esquerdo Edimar.

Com Rogério Ceni, que ficou pouco mais de seis meses no cargo, apenas em duas oportunidades as escalações foram repetidas – e não a mesma, duas diferentes.

Equipe compacta

Dorival comandou ontem treino de titulares contra reservas em campo reduzido, a fim de aproximar mais os jogadores do Tricolor. “Corrigiu nossas linhas. Antes, estavam mais espaçadas e os adversários aproveitavam. Trabalhou também na questão da recomposição. Acredito que tem dado muito resultado”, explicou Edimar.

Marcos Guilherme, que briga por uma chance, começou entre os reservas.

Hoje, o São Paulo tem mais um treino antes da partida de amanhã, no Morumbi, contra o Coritiba. Será um confronto direto, assim como o de domingo, diante do Bahia.

“A meta é vencer para nos afastarmos da zona do rebaixamento, que tem nos assustado”, disse o lateral.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*