Esportes, Futebol

Dorival corre risco em partida do São Paulo contra o Ituano

A partida de amanhã (21) contra o Ituano, na casa do rival, vai dizer muito sobre o futuro do técnico Dorival Júnior à frente do São Paulo.

Isso porque o descontentamento com a gestão do comandante cresceu substancialmente após a derrota para o Santos no Morumbi.

Ao somar a frustração pela queda no primeiro clássico na temporada, diante do Corinthians no Pacaembu, o que muitos são-paulinos entendem, de conselheiros influentes aos torcedores de arquibancada, é que o gestor do elenco não consegue fazer o Tricolor brigar contra os clubes de peso.

Dorival Júnior forneceu combustível para seu próprio processo de fritura aumentar ao declarar “que o treinador não faz os gols”. Um claro gesto de tirar o corpo fora e botar o maior peso pelo tropeço sobre os jogadores.

Mesmo na sequência de quatro vitórias consecutivas, a equipe já vinha sofrendo críticas por não apresentar um futebol convincente.

Em sua defesa, o técnico repetia o diagnóstico: culpa do calendário, nenhum time tem apresentado um desempenho vistoso e a falta de tempo para armar o time.
A reapresentação do elenco ontem à tarde ocorreu sem a presença de jornalistas. Dorival tem o respaldo de Raí, o diretor-executivo de futebol.

O ex-jogador é contrário a qualquer mudança de rota neste momento e concorda que é preciso dar tranquilidade para o grupo.

Somar os três pontos em Itu é necessário ainda para o Tricolor ganhar refresco na ponta da sua chave no Paulista.

O confronto deveria ter ocorrido na semana passada, mas foi adiado porque o São Paulo viajou até Maceió e eliminou o CSA na segunda fase da Copa do Brasil.
Líder do Grupo B, o São Paulo soma dez pontos em sete jogos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*