Editorias, Notícias, Política

Doria promete congelar impostos e passagem de ônibus em 2017

O prefeito eleito em São Paulo, João Doria (PSDB), disse ter recebido das urnas um recado de “rechaço profundo ao PT” e “ repulsa à velha política”. Em sua primeira entrevista coletiva, prometeu apresentar toda a equipe de governo até o dia 30 de novembro e disse que, no primeiro ano de sua gestão, não haverá aumento no preço da passagem de ônibus, taxas ou impostos municipais. Doria disse ter recebido ainda no domingo (2) mensagens carinhosas de todos os caciques de seu partido – menos do ministro das Relações Exteriores, José Serra.

Recado

“O recado das urnas, especialmente em São Paulo, é o recado anti-PT. Não é a minha posição, mas a das ruas, do eleitorado que rechaça e rejeita de forma aguda o PT. Não me refiro aqui pessoalmente ao prefeito Fernando Haddad, mas ao partido. Outro recado é a rejeição à velha política. O número de abstenções e votos nulos também refletem esse sentimento de repulsa à má política.”

Responsabilidade

“Temos a responsabilidade de entender que a gestão não pode fugir da plataforma que desde o início repetimos como um mantra: ‘Não sou político, sou gestor’. Fizemos compromissos (…) Vou atender prioritariamente as pessoas que vivem nesse cinturão mais pobre.”

Partilha de cargos

“Não tem partilha. Não tem toma lá, dá cá. Quero deixar isso claro para os vereadores eleitos. Indicações, sim. Partilhamento, não.”

Quatro anos

“Fico. Vou prefeitar e não vou disputar reeleição. Espero que, na próxima reforma política, talvez, acabe. A reeleição se mostrou nociva à política brasileira.”

Antipolítico

“Ao fazer política não significa que serei político. Serei administrador, gestor, respeitando os entes políticos. Não farei uma gestão política, mas uma gestão administrativa. Com relação saudável com o governo do Estado, o governo federal.”

Serra

“Tenho estima pelo José Serra. Não fez nada que pudesse ser visto como um sentimento não tucano. Teve discernimento, foi discreto.”

Cronograma

“Até 30 de novembro teremos toda a estrutura de governo definida. Para termos um mês de convívio com aqueles que vão deixar a prefeitura.”

Ônibus

“Posso responder pelo primeiro ano: não vamos mexer na tarifa do transporte público. Assim como não teremos nenhuma modificação de taxas ou impostos na prefeitura.”

E nos demais?

“Cada dia com a sua agonia. No primeiro não haverá mudança. Preciso estar vivo também. Vamos com calma.” (risos)

Prioridade

“Será saúde, saúde e saúde. Especialmente na área periférica da cidade. Na sequência, educação. Vamos valorizar o empreendedorismo. Ativá-lo como nunca. É meu mundo.”

Privatizações

“As pessoas que estão atuando nas áreas que serão privatizadas ou que serão abertas a parcerias serão priorizadas para que sejam contratadas pela iniciativa privada.”

Vigilância

“Vamos colocar, no curto prazo, câmeras para vigiar os monumentos, para que não mais se repita o que vi esta (última) semana. Fiquei muito triste, revoltado quando vi o vandalismo no Monumento às Bandeiras.”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*