Esportes, Futebol

Doria diz que vai liberar público em estádios de SP a partir de 1º de novembro

Doria diz que vai liberar público em estádios de SP a partir de 1º de novembro
Doria não indicou qual seria o porcentual do público liberado inicialmente nos estádios paulistas. Foto: Divulgação/GESP

O governador João Doria (PSDB) confirmou nesta segunda-feira (16) que vai liberar a presença de torcedores nos estádios de futebol de São Paulo a partir de 1º de novembro, mas não revelou detalhes sobre limitações a quantidade de pessoas nos locais dos jogos e nem quais serão os protocolos a serem adotados.

“O futebol terá também seu protocolo, com a liberação dos estádios em São Paulo a partir do dia 1º de novembro, com protocolos, assim como na Fórmula 1, para garantir a volta gradual e segura das torcidas aos estádios de futebol. Oportunamente divulgaremos isso em conjunto com a FPF (Federação Paulista de Futebol) e a CBF (Confederação Brasileira de Futebol)”, afirmou Doria.

A declaração foi feita rapidamente durante entrevista coletiva em que deu detalhes sobre o GP São Paulo de Fórmula 1, marcado também para novembro. O governador afirmou que o Autódromo de Interlagos poderá ter liberação de 100% de suas arquibancadas para o público, caso não haja mudanças no cenário da pandemia na capital e no Estado de São Paulo.

Quanto aos estádios, Doria não indicou qual seria o porcentual liberada inicialmente, nem avançou sobre protocolos ou medidas que serão exigidas dos torcedores. Porém, deu dicas ao informar as regras que deverão ser seguidas durante o fim de semana da corrida de F-1, marcada para os dias 5, 6 e 7 de novembro, com chance de ser adiada para 12, 13 e 14.

“Para quem vier, será obrigatório o uso de máscara e todos terão a temperatura medida, com uso de álcool em gel gratuito para todas as áreas do autódromo. Se necessário poderá haver alguma medida adicional”, disse o governador, citando medidas que devem ser adotadas também para o futebol.

Os estádios de São Paulo estão recebendo jogos sem a presença da torcida desde março do ano passado, quando começaram as restrições causadas pela pandemia no Brasil. No início desta temporada, dirigentes de clubes e da FPF chegaram a fazer pressão sobre o governador, que não cedeu e manteve tanto a proibição de torcedores nas arenas quanto a paralisação do Paulistão em março diante da segunda onda de covid-19 no país. Na ocasião, clubes como o Corinthians chegaram a mandar jogos em Volta Redonda (RJ).

Ainda nesta segunda, a CBF deve divulgar o protocolo para a retomada de jogos com presença de torcedores nos estádios brasileiros.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*