Últimas Notícias

Doria diz que servidores usaram Palácio para fazer campanha de França

A campanha do candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, João Doria, convocou a imprensa nesta terça-feira (21) para apontar atuação eleitoral de uma funcionária do Palácio dos Bandeirantes por usar email oficial para tratar de tema de campanha.

Para os tucanos, a mensagem serviria de munição para ataques em relação ao plano de governo de Doria. O PSDB vai acionar a Justiça para responsabilizar duas funcionárias e governador Márcio França (PSB), mas poupará o titular da pasta onde as servidoras atuam, Saulo de Castro (PSDB).

O email foi trocado entre duas servidoras da Subsecretaria de Ações Estratégicas, vinculadas à pasta de Governo, que tem Saulo como titular, que é historicamente ligado ao ex-governador e presidenciável tucano, Geraldo Alckmin.

Os tucanos apresentaram um email oficial mandado pela funcionária comissionada Gabriela Haddad Bizzotto, destinado à coordenadora da pasta, Vivian Satiro. A mensagem foi copiada por engano para uma funcionária da campanha de Doria, que havia saído recentemente do governo.

A mensagem, intitulada “Pobreza Documento JD”, diz que a campanha de Doria não contempla propostas sobre pobreza. O email cita pesquisa do IBGE que registra aumento da pobreza, e ressalta que o plano também não menciona “garantia de direitos e acesso à cidadania das minorias”.

A mensagem foi mandada às 17h27 do último dia 16, quando ocorreria o primeiro debate entre os candidatos a governador na TV Bandeirantes. A reportagem não loca­lizou as servidoras envolvidas no caso.

A coletiva foi dada pelo vice da chapa e coordenador da campanha, Rodrigo Garcia (DEM), e de advogados do PSDB.“Está evidente agora que o Palácio dos Bandeirantes está se transformando em comitê eleitoral”, disse Garcia.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*