Economia, Notícias

Doria deve anunciar nesta terça a compra de fábrica da Ford em São Bernardo pela Caoa

Doria deve anunciar hoje a compra de fábrica da Ford em S.Bernardo pela Caoa
Sindicalistas se reuniram nesta segunda-feira com o diretor de Recursos Humanos da Caoa. Foto: Divulgação/SMABC

O governador João Doria (PSDB) de­ve anunciar nesta terça-feira (3) a compra de fábrica da Ford em São Bernardo pelo Grupo Caoa e, assim, dar desfecho positi­vo à “novela” que se arrasta desde 19 de feve­reiro, quando a montadora norte-americana co­­­­­mu­nicou o fechamento da uni­da­de situada no bairro Ta­­boão e o encerramento da pro­du­ção de caminhões no Brasil.

Antes do anúncio, marca­do para as 15h, o tucano vai se reu­nir com empresários do setor automotivo no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), também vai par­­ticipar da reunião.

Ontem, o presidente do Sin­­dicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, o Wag­não, reuniu-se com Ivan Witt, diretor de Recursos Hu­manos do Grupo Caoa, na se­de da empresa, na Capital, com o objetivo de discutir as condições para a contratação de trabalha­dores impactados pelo fechamento da unidade.

“Acompanhamos de perto a resolução deste assunto. Es­tamos conversando com a direção da Caoa no sentido de garantir os direitos dos trabalhadores que serão contratados. Esperamos que a aquisição seja concluída em breve para que os funcionários possam dar conti­nuidade à vida profis­sional”, afirmou Wagnão, em no­­­ta encaminhada à imprensa.

Desde o anúncio do fecha­mento da fábrica de São Bernardo, em feve­rei­ro, Doria li­dera a busca por um comprador para a unidade. O Grupo Caoa – do brasileiro Carlos Al­­berto de Oliveira Andrade – foi a única empresa a manifes­tar interesse no negócio.

Segundo fontes do mercado, o empresário tentou obter empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ne­cessário para fechar o acordo. A Caoa teria solicitado R$ 3 bilhões, mas o banco ofereceu R$ 2 bilhões.

Em fevereiro deste ano, quan­do a Ford anunciou o fechamento em São Bernardo, a fábrica tinha 2,8 mil funcioná­rios. A planta era responsável pela produção do hatch New Fiesta e dos caminhões das linhas Cargo e Série F.

Em julho, a pro­dução do Fiesta foi interrompida, o que resultou na demissão de 750 traba­lhadores. Em outubro, se o negócio não foi sacramentado, será a vez dos caminhões.

Atualmente, a plan­ta emprega cerca de 1,2 mil pessoas, segundo o sindicato. Muitos traba­lhadores ade­riram ao pa­cote de benefícios proposto pela empresa como com­pen­sa­ção pelo fe­chamen­to da uni­dade. Ou­tros aguardam o desfecho das negociações para tentar manter seus empregos.

A Ford decidiu fechar a fábrica do ABC após orientação da matriz nos EUA, que não viu oportunidade de lucratividade na ope­ração e decidiu abandonar o negócio de caminhões. Com isso, a produção de carros será concentrada em Camaçari (BA).

O Grupo Caoa tentará enquadrar a compra da fábrica no IncentivAuto, programa es­ta­dual que concede desconto de até 25% no Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) às montadoras que investirem ao menos R$ 1 bilhão e gerarem no mínimo mil postos de trabalho.

Print Friendly, PDF & Email

1 comentário

  1. Caudomiro Rubens da Silva

    Boa tarde , quero saber se vão pegar pessoas para trabalhar.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*