Minha Cidade, São Caetano do Sul, Sua região

USCS fará testes de vacina contra o novo coronavírus

SP define a USCS como um dos centros que farão testes da vacina contra o coronavírus
Doria anunciou os 12 centros que farão testes com o imunizante. Foto: Governo do Estado de SP

Atualizado às 21h4o

A Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS) será um dos 12 centros res­ponsáveis pelos testes da fase 3, em humanos, da CoronaVac, vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (1º) pelo governador João Doria.

Os testes serão realizados em 9 mil voluntários em centros de pesquisas em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro; Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. A pesquisa clínica será coordenada pelo Instituto Butantan. Para que os testes da vacina sejam iniciados, o governo paulista só espera a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo Doria, isso deve ocorrer ainda nesta semana.
A USCS informou que ain­da deve receber o contato do Governo do Estado e do Instituto Butantã sobre os protocolos da aplicação dos testes, para posterior divulgação.

“Trata-se de um marco histórico, no qual a USCS vai participar ativamente de algo que poderá ser positivo para o país e para o mundo. É um grande reco­nhecimento para a instituição, como potência na área médica e da saúde, por meio do curso de medicina, e da prefeitura, com quem trabalhamos ativamente nos programas de combate à pandemia”, destacou o reitor da USCS, Leandro Prearo.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, estima que os testes da vacina sejam iniciados já na próxima semana. A partir da semana que vem, os centros selecionados divulgarão os critérios de inclusão dos candidatos e, então, poderá ser iniciado o processo do estudo clínico em si.

“Esperamos começar também já na semana que vem. O Butantan realizará o desenvolvimento final da vacinação. Na minha expectativa, é uma das vacinas mais promissoras do mundo. Vamos sair já com acordo, havendo registro, de disponibilização para o Brasil inicialmente de 60 milhões de doses (fabricadas inicialmente na China)”, disse Covas.

A VACINA

O imunizante contém ape­nas fragmentos inativos do vírus. Com a aplicação da vacina, o sistema imunológico deve produzir anticorpos contra o agente causador do novo coronavírus. No teste, metade das pessoas receberá a vacina e a outra parte, placebo, substância inerte.
Caso a vacina seja aprovada, a Sinovac e o Butantan vão firmar acordo de transferência de tecnologia para produção em escala industrial tanto na China quanto no Brasil para fornecimento gratuito ao Sistema Único de Saúde (SUS).

“Quero ressaltar que o acordo com a Sinovac prevê explicitamente a transferência de tecnologia para a produção em escala industrial da vacina contra o coronavírus pelo Instituto Butantan, e assegurar que a vacina será distribuída gratuitamente pelo SUS em São Paulo e em todo o país. A capacidade de produção do Butantan é de 100 milhões de unidades da vacina”, afirmou Doria.

um comentário

  1. Quero participar, do teste,(vacina).
    Coronavac.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*