Esportes, Seleção Brasileira

Diniz vê Brasil ‘mais perto da vitória’ e lamenta revés: ‘Resultado muito injusto’

Técnico mostrou tranquilidade após a derrota para a Argentina por 1 a 0, no Maracanã

Fernando Diniz vê Brasil 'mais perto da vitória' e lamenta: 'Resultado bastante injusto'
Diniz em momento algum falou em deixar a seleção antes da possível chegada de Ancelotti. Foto: Staff Images/CBF

Fernando Diniz estava bastante sóbrio após o revés diante da Argentina por 1 a 0, no Maracanã. O treinador atendeu a todos com educação e saiu em defesa de seus jogadores após a terceira derrota consecutiva nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026. Lamentou o resultado, viu o Brasil bem melhor nesta terça-feira (21) e definiu o placar como “injusto.”

“Se não foi a melhor (partida da seleção sob seu comando), foi uma das melhores. Estivemos mais perto da vitória o jogo todo diante da Argentina. Foi um resultado bastante injusto”, afirmou, convicto de que sua seleção mostrou evolução em relação aos 2 a 1 sofridos na Colômbia.

“Tivemos muitas oportunidades, bola na trave, escanteios perigosos, a jogada do Jesus com Martinelli, mas a bola não entrou. Na construção, hoje (terça), você vê muito trabalho coletivo”, disse. “Foi um jogo de dois times tradicionais, muito fortes. Embora o número de finalizações tenha sido parecido, a gente levou mais perigo. Tivemos chances, e eles só em bola de escanteio na qual erramos na marcação. Ainda desperdiçamos contra-ataques claros para marcar ao errar o último passe.”

Diniz, porém, não escondeu seu orgulho com a garra apresentada pela equipe. “Os jogadores foram impecáveis na entrega. Em cinco dias a gente fez grande correção e, no futebol, o resultado às vezes não explica o que ocorreu. Vamos procurar nas novas ocasiões vencer para confirmar o desempenho.”

Diniz em momento algum falou em deixar a seleção – há amistosos no começo de 2024 – antes da possível chegada de Carlo Ancelotti. Disse que gosta de ter tempo para trabalhar, e que o resultado ainda virá. “Vamos colher coisas boas ali na frente no trabalho”, cravou.

“Perder três jogos seguidos é ruim, e já vínhamos de empate com a Venezuela. Em termos de desempenho, vi um time oscilante, e o jogo mais estável foi hoje. Com a Bolívia também, mas em outro cenário. Na entrega, em termos de conteúdo tático, esse foi o melhor jogo.”

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*