Mauá, Política-ABC, Sua região

Diniz Lopes será candidato a deputado federal

Diniz Lopes será candidato a deputado federal
Diniz: “se eleito, não vou disputar a prefeitura em 2020”. Foto: Divulgação

O ex-prefeito interino de Mauá Diniz Lopes (PSB) vai concorrer a deputado federal em outubro. Até o momento, Diniz é o único nome da cidade que deve disputar vaga na Câmara dos Deputados. Sua dobrada será com o presidente da Câmara, Admir Jacomussi (PRP), que é pré-candidato a deputado estadual. “Mauá tem potencial para eleger um deputado federal e a população precisa se conscientizar disso”, afirmou.

O socialista relatou que recebeu três convites para mudar de partido, do PP, do PSL e do Patriota, mas que pretende prosseguir no PSB. “É onde me sinto à vontade. Onde tenho muitos amigos e onde estou me sentindo bem”, declarou. Diniz destacou que sem um deputado federal que represente o município, é grande a perda financeira para investimentos. “Todos os deputados federais têm emendas relativas a R$ 15 milhões por ano, ou seja, num mandato são R$ 60 milhões. Os deputados que trabalharem mais, melhor, podem ter mais emendas ainda. Então, , a nossa cidade hoje perde R$ 60 milhões”, justificou.

Para mudar esse cenário, Diniz pretende focar sua campanha na cidade e nos municípios do ABC. “Recebi o convite do próprio governador Márcio França. Me aconselhou a concentrar a campanha em Mauá, no ABC, e que não fosse longe, porque se conseguirmos mudar essa mentalidade do eleitor, da importância de ele ter um deputado federal o mais próximo possível, vamos conseguir nos eleger”, pontuou.

O pré-candidato afirmou que fez levantamento com os dados da última campanha a deputado federal e constatou que 913 postulantes diferentes obtiveram votos na cidade. “Celso Russomano (PRB), sozinho, conquistou 20 mil, sem aparecer em Mauá uma única vez”, dissw. Diniz destacou, ainda, que apesar dos problemas estarem concentrados na região metropolitana, a maioria dos deputados é de cidades do interior.

“Eles vêm pra cá no ABC, se aventuram, conquistam os votos, e voltam para as suas cidades levando os recursos. Temos de mudar isso”, frisou.
O socialista afirmou, também, que é favorável ao voto distrital. “Na divisão por número de eleitores, o ABC teria direito, em média, a cinco deputados federais e de seis a sete estaduais. Imagina a grande força que seria o ABC no Congresso e na Assembleia”, afirmou. “Agora é o grande momento de mudar a cabeça do eleitor. Momento de grandes reflexões, diante de tudo o que vem acontecendo na política, que se protesta votando em quem não está no poder”, pontuou.

Diniz afirmou que, caso seja eleito, não vai concorrer a prefeito em 2020. “Me comprometi com o prefeito Atila Jacomussi (PSB), que vai me apoiar agora nesta campanha, vai me ajudar e vai contar com a minha ajuda em 2020, quando for disputar a reeleição”, destacou. O socialista se elegeu vereador em 1996, 2000 e 2004 e já ocupou a superintendência da Saneamento Básico de Mauá (Sama). (Aline Melo)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*