Economia, Notícias

Digitalização reduz em dez meses projeto do Volkswagen Nivus

Digitalização reduz em dez meses projeto do Volkswagen Nivus
VW Nivus foi apresentado no final de maio em live com cerca de 130 mil acessos. Foto: Divulgação/VW

As primeiras unidades do utilitário esportivo Nivus para comercialização começaram a ser produzidas ontem (8) na fábrica da Volkswagen em São Bernardo, que retomou operações na semana passada, após mais de dois meses de portas fechadas por causa da covid-19.

O SUV foi desenvolvido no Brasil totalmente de forma digital, o que reduziu o tempo de criação em dez meses. Normalmente, o projeto de um novo carro leva de dois anos e meio a três anos.

Grande aposta da marca e único lançamento feito pela VW em todo o mundo durante a pandemia, o modelo é uma mistura de SUV, cupê, sedã e esportivo, conforme define o presidente da empresa na América do Sul, Pablo Di Si. Segundo o executivo, no projeto de criação não foi feito carro físico – o chamado clay, mo­delo em tamanho natural produzido com argila. “Foi tu­do digital, inclusive o desenvol­vimento das peças”, disse.

Em projetos anteriores eram feitos de oito a dez clays. A dispensa dessa etapa e todo o trabalho digital representou significativa redução de custos. “É uma revolução his­tórica”, afirmou Di Si.

A apresentação do modelo feita de forma virtual em live no final de maio teve cerca de 130 mil acessos de concessionários, fornecedores, jor­nalistas e consumidores do Brasil e de outros 56 países.

A produção do Nivus, assim como do Polo, do Virtus e da Saveiro, também feitos no ABC, ocorrerá em um turno. Dependendo da demanda, a Volkswagen poderá retomar o segundo turno. Do contrá­rio, terá de renegociar medidas de flexibilização com o Sin­dicato dos Metalúrgicos do ABC. No final do mês retornarão à fábrica 1,2 mil ope­rários que estão em lay-off.

EUROPA

O Nivus também é o pri­meiro carro desenvolvido no Brasil que será produzido na Europa – mais precisamente na Espanha, em 2021, de onde será distribuído para vários países europeus.

Além do projeto do carro, a VW brasileira vai exportar o software da central multimídia, outro produto de cria­ção local que poderá ser configurado de acordo com as demandas locais. Há 60 técnicos da Espanha em visita à fábrica do ABC para conhecer o projeto.

Chamado de VW Play, o sistema de multimídia é considerado por analistas o mais avançado do mercado. Tem tela de dez polegadas e permite fazer download de aplicativos diretamente do aparelho, usa a internet do celular do usuário como base e tem apps como Waze e iFood. A central vai equipar todos os novos carros da marca no Brasil.

O modelo cria nova cate­goria no segmento de SUVs, o de utilitário cupê compacto e, por isso, segundo a montadora, não tem concorrentes diretos. A concorrência será, então, por faixa de preço.

O Nivus deve custar entre R$ 80 mil e R$ 100 mil. A empresa ainda não divulgou preços oficiais. A pré-venda digital começará na última semana do mês com promoções. A chega­da às lojas ocorre em julho.

O segmento de utilitários esportivos (SUVs) é o que tem mais modelos à venda no Brasil – são pelo menos 40. Outros dez eram esperados para este ano, mas metade ficou para 2021 devido à crise da covid-19.

No ano passado foram vendidos 600,1 mil SUVs no mercado brasileiro, número que equivale a 22% dos automóveis e comerciais leves comercializados no país.

A categoria só fica atrás da de modelos hatch (dois vo­lumes) que, nas 24 versões de entrada, pequenas e médias, somaram vendas de 1,03 mi­lhão de unidades, ou 38% do mercado brasileiro.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*