Editorias, Notícias, Saúde e Beleza

Diadema recebe prêmio estadual na qualidade das ações de controle da tuberculose pela 12ª vez consecutiva

Certificação foi entregue durante Fórum em São Paulo. Foto: DivulgaçãoO sucesso no diagnóstico, acompanhamento e tratamento de pacientes com tuberculose (TB) rendeu a Diadema, pela 12ª vez consecutiva, o Prêmio “Qualidade nas Ações de Controle da Tuberculose”, promovido pelo Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de São Paulo. A cerimônia de premiação foi realizada durante o Fórum Estadual de Tuberculose 2017, em 25 deste mês, no Centro de Convenções Rebouças.

A certificação é destinada a municípios que conseguiram 85% de cura em pacientes atendidos na rede municipal em 2016. Atualmente, 87 moradores estão em tratamento contra a enfermidade. No Brasil, ocorrem aproximadamente 85 mil casos, a cada ano, e 5 mil mortes anuais pela doença.

O tratamento é feito com antibióticos por, no mínimo, seis meses e o abandono pode agravar o quadro do paciente. “A rede municipal de saúde merece o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido. O Programa de Tuberculose contempla ações, desde a busca ativa de casos até o tratamento, acompanhamento e cura. Comemoramos e sabemos que os esforços ainda são necessários, pois temos desafios importantes, como identificar os casos precocemente”, afirmou o secretário de Saúde, Luís Cláudio Sartori.

Suspeita

Os principais sintomas da TB são tosse há mais de três semanas, cansaço excessivo, sudorese noturna e falta de apetite. O exame para diagnóstico pode ser feito em uma das 20 Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade.

A tuberculose é causada por uma infecção pelo Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch, e pode atingir pulmão, ossos, rins e meninges. A principal forma de transmissão é a tosse e cada pessoa portadora de tuberculose não tratada pode contaminar de 10 a 15 pessoas por ano. A melhor medida de prevenção é a vacina BCG, além de evitar aglomerações em ambientes fechados e não utilizar objetos de pessoas contaminadas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*