Economia, Notícias

Diadema lança mapeamento do parque fabril para estimular setor em meio à crise

Soares, Marcos Michels, Márcio da Farmácia, Donizete Duarte e Michels, durante evento. Foto:  Thiago Benedetti/PMDA Prefeitura de Diadema apresentou ontem (25), no Auditório do Paço, o Cadastro Geral da Indústria do município. Iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, a pesquisa foi realizada pela Universidade de São Caetano (USCS) entre março e setembro do ano passado.

Ao custo de R$ 270 mil, o levantamento fez um inventário das indústrias lo­cais, a fim de saber o que produzem, os insumos usados e os resíduos gerados. Os dados vão servir para fomentar novos negócios e promover políticas públicas que auxiliem o setor produtivo a buscar alternativas neste momento de crise.

Participaram da pesquisa 1.278 indústrias, do total de 1.526 com sede no município, segundo a edição de 2015 da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Os dados mostram que o parque fabril de Diadema é composto, predominantemente, de micro e pequenas empresas e que o setor metalmecânico ainda é o de maior participação (37,7%). Em segundo lugar vem o de plástico e borracha (11,3%), seguido da produção de alimentos e bebidas (9,9%) e de artigos químicos, farmacêuticos, veterinários e de perfumaria (8,5%).

Outro dado é que 65% das fábricas de Diadema têm, em média, 13 anos de atividade no município. Dos 54.912 postos de trabalhos gerados, quem mais emprega é a indústria de médio porte, com 22.693 vagas, seguida da pequena, com 19.923; micro, com 9.131, e grande empresa, com 3.165. Do total de mão de obra gerada, 68% é composta pelos moradores da cidade.
As indústrias de Diadema fabricam 836 tipos de produtos, consomem 661 in­­sumos e produzem 235 diferentes tipos de resíduos.

Para o prefeito Lauro Michels (PV), o cadastro e os dados obtidos no inventário fortalecem o setor industrial da cidade. “Apesar da crise, estamos trabalhando diuturnamente para melhorar nossa economia. Com essas informações vamos buscar alternativas que ajudem o setor a ter novas perspectivas.”
ara o secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Laércio Soares, o cadastro facilitará as relações entre os empresários, visando à geração de novos negócios, e auxiliará a prefeitura na implementação de ações que minimize os efeitos da crise. “Neste momento tão complexo, temos de buscar saídas para enfrentar as dificuldades econômicas”, disse.
No ABC, o primeiro levantamento do gênero foi re­alizado em São Bernardo.

PPP

Michels convidou os presentes a participar no dia 16, às 9h, da primeira audiência para a apreciação de Parceria Pública Privada (PPP) na área da iluminação. O evento será realizado na regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*