Política-ABC, Regional, Sua região

Diadema e Mauá voltam às urnas neste domingo

José de Filippi (PT) enfrenta neste segundo turno Taka Yamauchi (PSD); já Atila Jacomussi (PSB) tem como adversário Marcelo Oliveira (PT). Foto: Reprodução/Facebook
José de Filippi (PT) enfrenta neste segundo turno Taka Yamauchi (PSD); já Atila Jacomussi (PSB) tem como adversário Marcelo Oliveira (PT). Foto: Reprodução/Facebook

Neste domingo (29), moradores de Diadema e Mauá voltam às urnas para decidir quem serão os respectivos prefeitos a partir de 1º de janeiro de 2021. Em Diadema, o ex-prefeito José de Filippi (PT) tenta conquistar o quarto mandato, e enfrenta o empresário e ex-secretário de Obras de Ribeirão Pires, Taka Yamauchi (PSD). Já em Mauá o prefeito Atila Jacomussi (PSB) busca a reeleição e tem como adversário o vereador Marcelo Oliveira (PT).

Filippi traz a experiência dos outros mandatos para embasar sua campanha. “Só quem conhece a nossa cidade vai saber resolver, de verdade, os problemas que ela enfrenta hoje, após oito anos de abandono agravados pela pandemia”, afirma.

Dentre as principais propostas do petista estão a implementação de um Centro de Referência da Saúde da Mulher, reativar os programas Adolescente Aprendiz, Anjos do Quarteirão e o Ronda Escolar Municipal. Para fomentar o desenvolvimento, Filippi projeta investimentos na indústria local de Cosméticos, Metalurgia, Borracha, Plástico e Tecnologia, além das micro e pequenas empresas. “Gerar empregos será minha obsessão”, destaca

Filippi, que contou no primeiro turno com apoio do Solidariedade, PL, Avante e Patriota, ganhou importantes reforços para domingo, dentre os quais o ex-prefeiturável Ronaldo Lacerda (PDT), que ficou em quinto no pleito do dia 15.

Taka também conta para o Segundo turno com apoios de diversos ex-prefeituráveis, como Denise Ventrici (PRTB), Jhonny Rich (PSL), Gesiel Duarte (Republicanos) e Arquiteto David (PSC), o qual, inclusive, contrariou a decisão do partido, que optou pela neutralidade.

Outro nome importante cooptado por Taka é o do deputado estadual Márcio da Farmácia (Podemos), antes apoiador da candidatura go­vernista de Revelino Almeida, o Pretinho (DEM). Vale destacar que Taka recusou apoio do prefeito neste segundo turno.

Entre as principais propostas de Taka estão a humanização da saúde; a descentralização dos atendimentos de emergência; a integração da inteligência das forças policiais, somada ao uso da tecnologia, para garantir atuação preventiva e ostensiva; reestruturar o videomonitoramento integrado; a criação de uma Agência Anticorrupção; institucionalizar a captação de recursos; e ampliar as atividades de esporte e lazer.

“No segundo turno há maior clareza das opções para a cidade. Não tenho vício politico. Nunca fui prefeito, nem vereador ou deputado. Isso faz com que tenhamos lisura de trazer propostas efetivas. Não queremos ser inventor da roda, mas sim, fazer aquilo que temos funcionar”, destaca Taka

MAUÁ

Pesquisa divulgada esta semana mostra que Atila Jacomussi e Marcelo Oliveira estão empatados tecnicamente na intenção de voto estimulada. O petista aparece quatro pontos à frente do prefeito, mesma margem de erro do levantamento. No primeiro turno o socialista recebeu 36,5% dos votos, enquanto Marcelo Oliveira obteve 19,8%.

Ao Diário Regional, Oliveira afirmou nesta sexta-feira (27) que fez uma campanha propositiva e de respeito ao morador de Mauá. Destacou, ainda, que sofreu diversos ataques mentirosos de adversários.

“Sabemos que temos o melhor projeto para resgatar Mauá da difícil situação em que está mergulhada desde 2017. O atual prefeito teve a oportunidade de traba­lhar por Mauá e, infelizmente, não o fez. Pior, envolveu-se em uma série de irregularidades, foi preso por corrupção, sofreu impeachment no Legislativo e lamentavelmente voltou à prefeitura por decisão da justiça brasileira. Na primeira oportunidade que teve de fazer algo diferente, pelo bem da população, em plena pandemia do coronavírus, mostrando que tinha se arrependido dos erros cometidos, mais uma vez foi incapaz de tomar decisões e fazer o correto. Tanto é verdade que está sendo investigado por superfaturamento no hospital de campanha”, destacou.

Nesta sexta-feira, Atila divulgou nota afirmando que um vídeo falso foi divulgado nas redes sociais nesta sexta-feira (27), afirmando que uma equipe sua teria invadido casas e agredido moradores. Segundo a assessoria, o conteúdo é uma montagem do jornal Brasil Urgente (Band), com imitação da voz do apresentador José Luiz Datena e GC (gerador de caracteres para inserção de legendas e créditos) falso.
O prefeito informou que já fez boletim de ocorrência e informou a emissora sobre o caso.

“A cena no vídeo aconteceu exa­tamente de forma contrária ao que foi divulgado. Uma equipe de Atila foi abordada por cerca de quatro homens, um deles com adesivo do PT, e em seguida sofreu agressões com martelo, vassoura, socos e chutes. As vítimas eram compostas, em sua maioria, por mulheres”, destaca a nota.

“Temos todos os indícios de que nossa equipe foi atacada por divergência política. Não é a primeira vez que somos alvo de ataques, de fake news e mentiras sobre nossa campanha, isso tem sido recorrente. Não vou permitir que o povo de Mauá seja manipulado de forma tão suja. Estou tomando todas as medidas necessárias”, afirmou o prefeito.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*