Editorias, Notícias, Veículos

Design e tecnologia são os destaques do novo Peugeot 208

Design e tecnologia são os destaques do novo Peugeot 208
Garras de leão nos faróis e dente de sabre caracterizam a nova identidade visual do 208, que será oferecido com motores flex ou 100% elétrico. Foto: Divulgação

LUIZ HUMBERTO MONTEIRO PEREIRA
AutoMotrix

Em 2019, a Peugeot vendeu apenas 21.613 veículos no Brasil, o que rendeu a pouco edificante 13ª posição no ranking nacional. Para tentar voltar ao “top 10” do mercado brasileiro, a marca renovou sua linha de produtos, aprimorou o pós-venda e mudou até o visual das concessionárias. O lançamento do novo 208, apre­sentado nesta semana à imprensa, é parte fundamental de sua estratégia de revigoração.

Prevista para maio, a estreia da nova geração do 208 foi adiada por causa da pandemia da covid-19 e só ocorre agora. Na Europa, onde foi lançado no ano passado, o modelo fez sucesso e arrebatou prêmios importantes, como o “Car of the Year”. A linha 2021 é produzida em El Palomar, na Argentina. A fábrica de Porto Real (RJ), onde era feita a geração anterior, será destinada ao futuro 1008 – utilitário espor­tivo montado sobre a mesma pla­taforma CMP do novo 208 – e a modelos da Citroën.

A nova geração estreia no país a assinatura visual da marca e a mais recente versão do painel de instrumentos i-Cockpit, agora 3D. Terá ainda a versão elétri­ca e-GT, que só chegará em 2021 e tornará o 208 o primeiro hatch compacto do Brasil a oferecer opções de motor flex e elétrico.

A chegada do 208 inaugura a nova identidade mundial da marca no Brasil. Sua carroceria encorpada é sutilmente mais longa, mais larga e mais baixa do que a do antecessor. A silhueta evoca esportividade. A dianteira associa elementos da nova assinatura visual da Peugeot na parte inferior com o “olhar felino” dos faróis e o “dente de sabre” formado pela iluminação com faróis full-LED. A ampla grade ostenta o indefectível logotipo do leão ao centro.

A traseira é inspirada nos SUVs 3008 e 5008 e traz aca­ba­mento em black piano, que une as lanternas e se estende por toda a largura da tampa do porta-malas. Em harmonia com o conjunto óptico frontal, as lanternas são dotadas de elementos luminosos na forma de três garras.

Revelado em 2010 no carro-conceito SR1, o primeiro i- Cockpit – com seu volante pequeno e painel de instrumentos elevado – surgiu junto com o primeiro 208, no início de 2012.

Alastrou-se por toda a linha Peugeot e tornou-se símbolo da marca. No atual 208, surge a nova geração do i-Cockpit, batizada como i-Cockpit 3D, que adiciona um cluster em três dimensões à receita complementada pelo volante Sport Drive, de dimensões reduzidas e base acha­tada. O painel de instrumentos é elevado e a central multimídia touchscreen de sete polegadas tem conectividade com Android Auto e CarPlay. No novo cluster, que dispõe de tecnologia holográfica em 3D, algumas informações aparecem projetadas em destaque, mais à frente do visor principal, aproximando-se dos olhos – além de maior eficiência, permite leitura mais confortável.

A linha 2021 do 208 marca a estreia da produção de hatches na versátil Common Modular Platform (CMP), uma das mais modernas do Grupo PSA, que adapta suas dimensões para atender às diferentes necessidades. Pode, inclusive, ser ado­tada para versões convencionais e elétricas na mesma linha de produção – como é o caso do 208 e sua configuração “verde” e-GT.

A plataforma também é res­ponsável pela introdução de inovações tecnológicas de assistência à direção, segurança e comodidade do Peugeot Driver Assist, todas reservadas à versão Griffe. A configuração top de linha do 208 traz de série sistemas como alerta de colisão, frenagem de emergência, alerta e correção de mudança de faixa, auxílio de farol alto, reconhecimento de placas e de limite de velocidade exibido no painel de instrumentos. O carregamento de smartphone sem fio está disponível a partir da versão intermediária Allure.

Além dos sistemas autônomos de assistência ao moto­rista, o 208 Griffe incorpora requintes como teto de vidro panorâmico, rodas de liga leve de 16 polegadas diamantadas, escapamento cromado, ar-con­dicionado automático digital, volante multi­funcional em cou­ro, chave pre­­sencial com comandos de aber­­tura das portas e da tampa do compartimento de carga, partida do motor por botão, faróis full-LED, assisten­te de estacionamento VisioPark 180º e sensores de chuva, crepuscular e de estacionamento.

Na gama flex, o novo 208 é sempre movido pelo motor 1.6 16V – que, com etanol, desenvolve 118 cv e 15,5 kgfm de torque, já bastante conhecido na linha Peugeot. O propulsor atua sempre associado à transmissão automática sequencial de seis marchas, com os modos de condução Eco e Sport.

Embora seja mais antigo, o 1.6 16V Flex oferece mais po­tência e torque do que o 1.2 Pu­retech aspirado flex da versão anterior feita em Porto Real, que entregava 84 cv e 12,2 kgfm na gasolina e 90 cv e 13 kgfm no etanol. Todavia, isso talvez não baste para entusiasmar quem esperava que o 208 viesse com o moderno 1.2 turbo, de 130 cv.

Os preços do 208 partem de R$ 74.990 na versão Active, vão a R$ 82.490 na Active Pack, passam por R$ 89.490 na Allure e atingem R$ 94.990 na Griffe.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*