Últimas Notícias

Daniella Marques: crise na Caixa será transformada em oportunidade para mulheres

A nova presidente da Caixa Econômica Federal, Daniella Marques, mostrou confiança nesta terça-feira, 5, de que a crise pela qual passa o banco público será superada. Nomeada após a exoneração a pedido do ex-presidente Pedro Guimarães, alvo de denúncias de assédio sexual e moral, Daniella garantiu que a “crise” será transformada em “grande oportunidade” para que se “proteja e promova as mulheres”. Citou ainda o slogan da Caixa, “o banco de todos os brasileiros”, e afirmou que agora será também “a mãe de todas as causas das mulheres do Brasil.”

“Eu estou segura de que transformaremos essa crise em grande oportunidade para que a gente proteja e promova mulheres, não seja só banco de todos os brasileiros, mas a mãe de todas as causas das mulheres do Brasil. Eu convido a todos que se juntem à Caixa nessa causa porque lugar de mulher é onde ela quiser”, disse, em seu discurso de posse.

A cerimônia de posse de Daniella Marques ocorreu a portas fechadas na sede da Caixa Cultural, mas trechos dos discursos foram transmitidos ao vivo nas redes sociais pela deputada federal Bia Kicis (PL-DF).

Na avaliação da nova dirigente do banco público, responsável pelo principal programa social do governo Bolsonaro, o Auxílio Brasil, o dia é de “conscientização”. “Estou ciente dos desafios e dos fatos expostos que envolvem a Caixa. Faço esse compromisso: todas as providências necessárias serão tomadas, tenho apoio total para que tudo seja apurado e esclarecido”, reiterou.

Ao reforçar declarações anteriores, Daniella garantiu que “vai atuar com afinco” para proteger as mulheres e que o banco será uma referência em sustentabilidade. Ainda prometeu um melhor ambiente de trabalho aos funcionários, que teriam sido assediados também moralmente pelo ex-presidente Pedro Guimarães. “Compromisso que assumo hoje, com alegria, é que vamos garantir o melhor ambiente que possamos e seguir juntos essa história”, afirmou a nova presidente da Caixa.

“Vou dialogar com a Febraban, com outros setores da sociedade. Convidar a todos que se juntem a nós nessa causa. Uma em cada quatro mulheres ainda é vítima de violência, boa parte delas porque não tem condição de subsistência”, ressaltou. “Hoje a gente começa a escrever novo capítulo nesses 161 anos de história”. Em seguida, porém, o presidente Jair Bolsonaro negou que haja uma nova fase na Caixa. “Não começa nova era na Caixa, a Caixa continua”, destacou o chefe do Executivo.

Para tentar dissociar a imagem machista do governo, atestada em pesquisas internas e reiterada nas denúncias de assédio envolvendo Pedro Guimarães, Bolsonaro foi à solenidade acompanhado da primeira-dama Michelle. O ministro-chefe da Secretaria de governo, Célio Faria Jr., levou sua esposa. Daniella foi à cerimônia de posse acompanhada de seus pais e de seu filho. “Hoje estou presidente da Caixa, mas sou mãe e sou mulher”, afirmou, no discurso.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*