Esportes, Outros Esportes

Daniel Dias volta a ganhar ouro para o Brasil, que supera delegação olímpica

Com mais um ouro na noite de ontem (12), o nadador Daniel Dias continua na busca de se tornar o quarto maior medalhista paraolímpico de todos os tempos.

O brasileiro venceu a final dos 50m livres masculino categoria S5 (com limitação motora) com mais de um segundo de vantagem sobre seus adversários, no Estádio Aquático, no Parque Olímpico.

Após a quinta conquista na Rio-2016, o brasileiro soma 20 medalhas obtidas em todas as edições de que participou da Paraolimpíada.

Caso chegue ao pódio nas próximas quatro provas em que ainda deve competir, Dias somará 24 premiações e se tornará o quarto nadador mais premiado da história dos Jogos Paraolímpicos.

A mais laureada é a norte-americana Trischa Zorn (55) e, atrás dela, vêm a francesa Béatrice Hess e a alemã Claudia Hengst, ambas empatadas com 25. Todas já se aposentaram da natação.

Em 2009, 2012 e 2016, Daniel Dias ganhou o Prêmio Laureus, o mais relevante do esporte, como melhor atleta com deficiência do mundo.

Na sequência da prova masculina, a brasileira Joana Silva conseguiu a medalha de prata, ao chegar na segunda posição na final da natação feminina nos 50m S5.

Oito ouros

Até a noite de ontem, o Brasil tinha nove ouros na Paraolimpíada do Rio, um a mais do que o obtido pela delegação olímpica no evento realizado em agosto.

Duas conquistas ocorreram quase ao mesmo tempo. Na bocha foi mantida a tradição de ouro. Desta vez veio com uma equipe mista: Antonio Leme, Evani Soares e Evelyn de Oliveira, da classe BC3, para pessoas com severas restrições de movimento e que contam com ajuda externa.

Outro ouro saiu no lançamento de disco, com Alessandro Rodrigo Silva, na classe F11, para cegos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*