Esportes, Futebol

Cuca desmente acordo para retornar à China

Cuca: “Sempre tentei ser o mais correto possível não só no futebol, mas como pai”. Foto: Antonio Cicero/FramePhoto/Folhapress

Criar uma operação para abafar fatos tem sido algo recorrente no Palmeiras durante a era Cuca. Ontem (30) foi a vez de o treinador alviverde e sua comissão técnica se irritarem com a notícia de possível saída para o futebol chinês no próximo ano.

Na visão do comandante, as notícias de que teria assinado pré-contrato com o mercado asiático tem a finalidade de desestabilizar o Palmeiras na briga pelo título do Brasileirão.

“Falam que o Cuca assinou pré-contrato com a China. Eu sempre tentei ser o mais correto possível, não só no futebol, mas como pai de duas filhas. Sempre fiz as coisas com anuência das pessoas que me comandam. Ouço dizer que no Atlético-MG fiz isso, mas cumpri meu contrato até o fim. Quando recebi a proposta fui ao presidente (Alexandre) Kalil”, comentou o treinador, classificando a história de uma possível saída apenas como um boato.

“Eu queria tanto vir trabalhar aqui… Você acha que eu faria uma sacanagem com o Paulo Nobre, com o Alexandre (Mattos), para prejudicar um trabalho?”, acrescentou.

Antes, foi a vez de o auxiliar-técnico Eudes Pedro chiar, nas redes sociais, de uma “manobra da imprensa” para desestabilizar o time alviverde.

“Família palmeirense, pela última vez, não acredite em boatos como ‘Cuca na China’ ou ‘Cuca sai’. É tudo mentira”, escreveu no Twitter.

Contradição

O problema, no entanto, é que foi o próprio treinador quem levantou a tema sobre a possível transferência para o mercado asiático.

Com contrato até o final do ano e, na ocasião, sem saber se o presidente Paulo Nobre emplacaria seu sucessor, Cuca disse ter recebido novas propostas do futebol chinês.

“Sim, é o que a gente pretende no ano que vem”, disse Cuca à rádio Globo, quando questionado sobre sua intenção de voltar à China.

Agora, o tom mudou. “Eu não dei declaração nenhuma. Isso é uma coisa que pode ocorrer no futuro, daqui a um, dois ou três anos. Não sei o que vai acontecer”, disse Cuca.

A briga entre o técnico e o atacante Rafael Marques também é outro episódio que comissão técnica e jogadores tentam esconder.

“Dizem que Rafael brigou comigo. Nem ele sabe, nem eu sei. Às vezes, há situações no vestiário com todos os jogadores, ajustes, mas o que é isso (briga)?”, afirmou o técnico, que acredita que os fatos recentes podem atrapalhar a equipe alviverde na briga pelo título brasileiro.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*