Esportes, Futebol

Cristiano Ronaldo revê antigo desafeto na volta a Manchester

Quando Kaká e Diego Forlán encaminharam o Manchester United-ING para o grupo da Juventus-ITA no sorteio da Liga dos Campeões, a Europa passou a aguardar o dia em que Cristiano Ronaldo pisaria novamente em Old Trafford.

Hoje (23), às 16h (de Brasília), o craque português reencontra o clube inglês, onde chegou aos 18 anos para passagem que o colocou no topo do futebol mundial, conquistando títulos e o primeiro prêmio de melhor do mundo, em 2008.

Para o retorno à antiga casa, porém, Cristiano talvez tenha recepção diferente da que gostaria. Não da parte dos torcedores, menos ressentidos, mas de um anfitrião, conhecido por não gostar de dividir holofotes e com quem o jogador teve desavenças em outras épocas.

José Mourinho, técnico do Manchester United, foi o treinador de Cristiano Ronaldo por três temporadas no Real Madrid-ESP, de 2010 a 2013.

Apesar de serem compatriotas, nem sempre compartilha­ram a mesma visão de futebol. O primeiro episódio de conflito aconteceu no fim da temporada 2010/11. Depois de perderem o jogo de ida da semifinal da Liga para o Barcelona por 2 a 0, Cristiano questionou Mourinho no vestiário sobre se a proposta defensiva de jogo praticada pelo técnico realmente o agradava.

Mourinho disse que não, mas defendeu sua estratégia e barrou o atacante do jogo seguinte, contra o Zaragoza-ESP, pela liga espanhola. CR7 voltou a ser titular na sequência, com a equipe caindo para os rivais catalães na Liga.

Na temporada 2011/12, o Real conquistou o título nacional com 100 pontos, nove à frente do Barça. O sucesso marcou o período de melhor relação – ainda que cordial – da dupla.

O ápice da tensão entre ambos chegaria na temporada seguinte, a última de Mourinho à frente do Real. Os dois teriam quase brigado no vestiário do Real Madrid após jogo com o Valencia-ESP, pela Copa do Rei.

Com o tempo e a distância, apareceram elogios. “Treiná-lo foi o ponto alto da minha carreira. É o jogador mais profissional que conheci”, disse Mourinho em 2013. Dois anos depois, foi a vez de o craque retribuir. “Eu o colocaria no to­po. Mourinho sempre foi mui­to detalhista.”

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*