Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

Covid-19: Morando garante 100 leitos no Hospital Anchieta para início de maio

Covid-19: Morando garante 100 leitos no Hospital Anchieta para início de maio
Morando e Reple vistoriaram o HA nesta segunda-feira. Foto: Omar Matsumoto/PMSBC

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), em seu retorno ao trabalho após receber alta médica, vistoriou as obras do Hospital Anchieta (HÁ), no Centro da cidade. O equipamento de saúde passa por processo de ampliação para se tornar unidade de referência para atendimento de pacientes contaminados pelo covid-19 e oferecerá, a partir do início de maio, 100 novos leitos, sendo 19 de terapia intensiva. O prefeito cumpriu quarentena de 18 dias depois de ter testado positivo para o novo coronavírus.

Ao lado dos secretários da Saúde, Geraldo Reple Sobrinho, e de Obras, Luciano Eber Nunes Pereira, o prefeito destacou, nesta segunda-feira (13), o trabalho de reestruturação que vem sendo feito na área da saúde em resposta ao avanço do coronavírus no município. “Estávamos preparando o Hospital Anchieta para ser referência no tratamento oncológico, porém, com a chegada do covid-19, estamos fazendo a nossa parte e, em ritmo acelerado, ampliando este hospital para atender pacientes com coronavírus. Com isso, no começo de maio, teremos mais 100 leitos, sendo 19 de UTI, com respiradores, para oferecer àqueles que precisam”, pontuou Morando.

Atualmente, o Hospital Anchieta atende aos pacientes com câncer, com sessões de quimioterapia e tratamento ambulatorial, que durante a pandemia, serão acolhidos no Hospital de Clínicas, sem prejuízo em seus tratamentos.

O prefeito também ressaltou os esforços que estão sendo feitos neste período em relação à aquisição de equipamentos destinados à saúde. “Falei hoje (ontem) no Ministério da Saúde que precisamos comprar respiradores. Vamos fazer a nossa parte, tendo a certeza de que o Ministério da Saúde vai nos liberar para comprar esses equipamentos, porque não adianta ter UTI sem respirador”, afirmou.
A reforma do HA custará R$ 6 milhões, oriundos do tesouro municipal.

“Esse investimento é mais uma das várias ações que estamos executando para ampliar e qualificar a nossa rede de Saúde. O objetivo é oferecer, em curto espaço de tempo, novos leitos para atender pacientes com coronavírus”, complementou Reple.

HOSPITAL DE URGÊNCIA

Outra ação da prefeitura no combate ao coronavírus é a transformação do Hospital de Urgência (HU) em unidade exclusiva para o atendimento de pacientes infectados pela doença. A expectativa é a de que o equipamento municipal seja inaugurado até o fim do mês. No total, serão ofertados novos 250 leitos, sendo 80 deles de Terapia Intensiva.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*