Esportes, Paulistão

Coronavírus leva FPF a suspender três divisões do Paulista

Coronavírus leva FPF a suspender três séries do Paulista
Mauro Silva: “o futebol dá exemplo preocupado com a saúde pública”. Foto: Divulgação/FPF

As séries A1, A2 e A3 do Campeonato Paulista estão in­terrompidas por tempo inde­terminado a partir de hoje (17) por causa da pandemia de Covid-19, como é chamada a doença provocada pelo novo coronavírus. A decisão foi tomada durante reuniões rea­li­zadas com representantes dos 48 clubes (16 por divisão), na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF), na Capital.

Também participaram das reuniões representantes da Fe­deração Nacional e do Sindica­to dos Atletas Profissionais de São Paulo (Fenapaf/Sapesp).

A décima rodada do Paulistão terminou ontem, com o jogo entre Guarani e Ponte Preta, que foi realizado no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, sem a presença da torcida.

Na última sexta-feira, a FPF já havia fechado os por­tões dos estádios na Capital para evitar aglomerações. Os jogos São Paulo x Santos e Corinthians x Ituano foram disputados sem presença de torcedores.

Na Série A1, que tem Santo André e Água Santa como representantes do ABC, foram disputadas dez das 12 rodadas da primeira fase. Ramalhão (do­no da melhor campanha, com 19 pontos) Santos, São Paulo e Red Bull Bragantino lide­ram seus res­pectivos grupos.

Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos votaram pela paralisação, mas outros clubes defenderam a antecipação das duas rodadas finais da primeira fase, preocupados com a possibilidade de ter de estender os contratos com os atletas. Po­rém, foram convencidos da necessidade da suspensão e, com isso, a decisão foi unânime.

“O futebol dá um exemplo preocupado com a saúde pública e tentando contribuir para que a gente, de forma conjunta, possa passar por esse momen­to difícil”, afirmou o vice-presidente da FPF, Mauro Silva.

“Parar o futebol é medida sen­sata que vai ao encontro da preocupação social”, disse o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

A Série A2, que tem São Bernardo e São Caetano como re­presentantes da região, rea­lizou 12 das 15 rodadas da pri­meira fase. A competição tem o Tigre na liderança – o time do ABC alcançou a primeira po­sição ao derrotar o Monte Azul por 1 a 0 no último sábado, no estádio Primeiro de Maio.

Por fim, a Série A3 rea­lizou 11 das 15 rodadas da pri­meira fase. A competição tem o Noroeste como líder e único classificado aos mata-matas. Úni­co representante do ABC, o Esporte Clube São Bernar­do ocupa a vice-liderança.

No domingo, a Confede­ração Brasileira de Futebol (CBF) havia anunciado a sus­pensão das compe­tições sob sua organização. Em relação aos campeonatos regionais, a entidade afirmou que respeita a autonomia das federações estaduais e que, portanto, ca­da uma é livre para decidir o que fazer com seus torneios.

Ainda na última sexta-fei­ra, o Ministério da Saúde re­comendara a suspensão, o can­celamento ou a adoção de por­tões fechados nos eventos esportivos. Além de São Paulo, os estádios não receberam público no fim de semana no Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Distrito Federal.

Vários eventos esportivo­s pelo mundo vêm sendo adiados ou cancelados. A Con­federação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anuncio­u na última quinta-feira que a Copa Libertadores está suspensa. As duas primeiras ro­dadas das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, no Catar, também foram adiadas.

No Velho Continente, a Ue­fa suspendeu jogos da Liga dos Campeões e da Liga Europa. Além disso, as principais ligas nacionais de fute­bol também foram suspensas.

Corintiano Luan tem suspeita de coronavírus e fica em observação

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, disse aos outros dirigentes presentes à reunião na sede da Federação Paulista de Futebol que o atacante Luan se queixou nos últimos dias de dores de cabeça, um dos sintomas do novo coronavírus.

O meia apresentou melhora e não deve realizar o teste para saber se foi infectado, mas ficará em observação.

Sanchez citou o caso de Luan quando defendia a parali­sação imediata do Campeonato Paulista. Alguns dirigentes levantaram a possibilidade de que as duas rodadas finais da fase de grupos fossem adiantadas para amanhã e domingo a fim de que a pausa no Estadual acontecesse a partir da semana que vem, com os classificados ao mata-mata já definidos.

Sanchez e o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, foram os mais contundentes na argumentação a favor da para­lisação. Após o corintiano citar o caso de Luan, todos os dirigentes aceitaram a interrupção.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*