Esportes, Paulistão

Corinthians resolve no 1º tempo e enfrenta o S.Paulo na semi

Corinthians resolve no 1º tempo e enfrenta o S.Paulo
Sidcley comemora o primeiro gol alvinegro na arena, Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Folhapress

Pela quarta vez neste século, as semifinais do Campeonato Paulista terão os quatro grandes do futebol estadual. A última peça do quebra-cabeças foi montada ontem (22), quando o Corinthians venceu o Bragantino por 2 a 0 e garantiu a classificação.

Segundo tabela determinada pela Federação Paulista de Futebol (FPF), a equipe de Fábio Carille vai enfrentar o São Paulo no domingo (25), às 16h, no Morumbi, e depois atuará no Itaquerão, na quarta-feira. Antes disso, no sábado, às 19h, o Santos enfrenta o Palmeiras e repete a dose na terça-feira. As duas partidas devem ser realizadas no Pacaembu.

Nos últimos 17 anos, a regra do Estadual tem sido um time do Interior entrar na briga pelo título. Foi o que ocorreu no ano passado, por exemplo, quando a Ponte Preta chegou à final. Em 2014, o Ituano foi campeão. Assim como na atual temporada, em 2009, 2011 e 2015 as semifinais foram formadas por Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos.

Acreditava-se que o Corinthians estivesse na situação mais difícil, pois havia perdido para o Bragantino a primeira partida das quartas de final, no último domingo.
Porém, isso não aconteceu. A equipe dominou o jogo e poderia ter feito mais do que os dois gols, a conta exata para se classificar sem a necessidade dos pênaltis. As alterações na equipe feitas por Fabio Carille deram resultado, especialmente a de Mateus Vital no lugar de Romero. O meia-atacante melhorou o passe do time e criou três chances de gol.

O gol poderia ter saído antes dos 29 minutos, quando Sidcley acertou chute cruzado para abrir o placar. Não aconteceu porque Clayson e Junior Dutra perderam chances.

Quando Junior Dutra des­perdiçou a oportunidade ao receber sozinho na área, a torcida se irritou mais do que o esperado, revelando impaciência com o atacante que paga o preço por ter sido, teoricamente, contratado para a posição de Jô.

Pouco importa que isso não seja verdade. Na visão de Carille, Dutra não é centroavante e sim jogador para atuar pelos lados do campo (embora seja lento) ou mais como meia. Porém, o técnico não tem opção para a área, peça de que precisava diante do Bragantino.

A saída de Gabriel, com Ralf plantado como primeiro volante, deu mais liberdade ofensiva para Maycon. Foi dele o segundo gol, ao acertar chute no ângulo aos 44 do 1º tempo.

O Bragantino não tinha, nem de perto, o mesmo poder de penetração mostrado na primeira partida das quartas de final. Teve uma grande chance quando o placar era 1 a 0, mas Matheus Peixoto, artilheiro do time com cinco gols, mandou para fora.

 

CORINTHIANS 2 X 0 BRAGANTINO

Gol: Sidcley, aos 29, e Maycon, aos 44 do 1º tempo. Ár­bi­tro: Vinicius Gonçalves Dias. Renda: R$ 1.554.163 (32.930 pagantes). Estádio: Arena Corinthians, em São Paulo, ontem à noite.

CORINTHIANS

Cássio; Mantuan, Balbuena, Henrique, Sidcley; Ralf, Maycon, Mateus Vital (Romero), Rodriguinho; Clayson (Pedrinho), Júnior Dutra. Técnico: Fabio Carille.

BRAGANTINO

Alex Alves; Diego Macedo, Lázaro, G. Mattis, Fabiano (Gerley); Adenílson, William Schuster, Vitinho, Danilo Bueno (Artur); Léo Jaime (Ítalo), Matheus Peixoto. Técnico: Marcelo Veiga.

 

Carille divide favoritismo na semi e vê rival com postura diferente

O técnico do Corinthians, Fábio Carille, elogiou o que chamou de “postura diferente” do São Paulo – próximo adversário no domingo, pelas semifinais do Paulistão – após a chegada do treinador Diego Aguirre.

Além disso, o comandante do Timão evitou colocar-se em vantagem no confronto, mesmo com o adversário ainda em formação como equipe.

“Assisti ao jogo (do São Paulo) na terça (contra o São Caetano). Está com postura diferente, jogadores mais agressivos. Em clássico (o favoritismo) é sempre de 50%”, afirmou Carille, em entrevista coletiva após a vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*