Esportes, Libertadores

Corinthians perde do Colo-Colo e jogará contra histórico ruim

Corinthians perde e jogará contra histórico ruim
O Corinthians, do atacante Clayson, teve atuação apagada em Assunção. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O Corinthians terá de superar o histórico negativo que possui em jogos das oitavas de final da Libertadores para continuar na briga pelo bicampeonato da competição.

Com a derrota para o Colo-Colo por 1 a 0, ontem (8), no Chile, o alvinegro terá de vencer o jogo de volta – marcado para o próximo dia 29, no Itaquerão – por dois gols de diferença, o que jamais conseguiu no torneio quando saiu em desvantagem na primeira partida da fase do mata-mata.

Das sete vezes que perdeu o primeiro jogo desta fase, o time só reverteu o placar em 2000 contra o Rosário Central-ARG. Na oportunidade, porém, conseguiu a classificação nos pênaltis após ser derrotado no duelo de ida por por 3 a 2 e repetir o placar a seu favor no segundo confronto. Se vencer pelo mesmo placar da derrota de ontem, decidirá a classificação nos pênaltis.

Caso vença por um gol de diferença, mas sua defesa seja vazada, o time de Osmar Loss será eliminado. Nas outras seis vezes em que perdeu a primeira partida, colecionou eliminações para Boca Juniors-ARG (1991 e 2013), River Plate-ARG (2003 e 2006), Flamengo (2010) e Guaraní-PAR (2015).

O Corinthians terá de supe­rar também um tabu de eliminações quando decide jogos da competição no Itaquerão, ina­ugurado em 2014. Em 2015, apenas empatou com o Guara­ní por 0 a 0 após perder o jogo de ida por 2 a 0. Na temporada seguinte, ficou no empate com o Nacional por 2 a 2 – a primeira partida, no Uruguai, terminou 0 a 0, o que custou a eliminação em razão dos gols marcados pelo visitante em sua casa.

A derrota pelo placar mínimo para os chilenos poderia ter sido bem pior. O time – que atuou com um jogador a menos desde os 8 minutos do segundo tempo, quando o volante Gabriel foi expulso – não conseguiu valorizar a posse de bola para acalmar o ímpeto adversário, nem sair rápido para o ataque, um dos pontos fortes do time de Osmar Loss.

Assim, foi envolvido pelo Colo-Colo, que foi superior no primeiro tempo e criou duas excelentes chances para abrir o placar. Em uma delas, o goleiro Cássio fez defesa após chute à queima-roupa de Zaldivia.

O goleiro corintiano, po­rém, não conseguiu evitar o gol de Carmona, que aproveitou rebote após finalização do ex-palmeirense Barrios, aos 36 minutos. A jogada começou com enfiada de bola de Valdi­via, outro jogador que atuou pelo rival do Corinthians.

SEGUNDA ETAPA

Na etapa complementar, quando tinha um jogador a menos, Loss reforçou a marcação e impediu que o rival chegasse ao segundo gol. O time chileno levou perigo nos últimos cinco minutos – na melhor chance, Cássio fez bela defesa na finali­zação de Barrios.

 

COLO-COLO 1 X 0 CORINTHIANS

Gols: Carmona, aos 37 minutos do primeiro tempo. Ár­bi­tro: Wilmar Roldán (Colômbia). Expulsão: Gabriel. Estádio: Monumental David Arellano, em Santiago (Chile), ontem à noite.

COLO-COLO
Orión; Zaldívia, Barroso e Insaurralde; Opazo (Fierro), Carmona (Valdés), Baeza, Valdívia e Pérez; Paredes e Barrios. Técnico: Hector Tapia.

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Henrique (Carlos Augusto) e Danilo Avelar; Gabriel, Douglas e Jadson (Léo Santos); Pedrinho, Romero e Clayson (Emerson Sheik). Técnico: Osmar Loss.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*