Esportes, Futebol, Sul-Americana

Corinthians empata com o Patriotas no final e chega a 24 jogos invicto

Villete lamenta, enquanto Balbuena comemora gol de empate. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansA impressão era de que o Corinthians sofreria a primeira derrota após mais de dois meses. Apática, a equipe de Fábio Carille nem parecia a líder invicta do Campeonato Bra­sileiro. A salvação veio no final em uma cabeçada de Balbuena que deixou o time em boas condições para se classificar na Copa Sul-Americana. Foi o lance responsável pelo empate por 1 a 1 com o Patriotas, na Colômbia.

Graças à igualdade de ontem (28), o alvinegro soma 24 partidas sem perder. Em 26 de julho, no Itaquerão, o Corinthians se classifica com vitória ou empate sem gols.

O primeiro tempo do Corinthians foi abaixo da critica. Com excesso de erros de passe e sem se encontrar em campo, os jogadores irritaram Fábio Carille, que caminhou sem parar de um lado para o outro da área técnica. Conseguiu finalizar pela primeira vez aos 24 minutos, quando Romero recebeu de Kazim, cortou e chutou no meio do gol. O goleiro Villete espalmou para o meio da área, mas nenhum atacante brasileiro conseguiu aproveitar.

Embora tivesse o domínio territorial, faltava ao Patriotas a capacidade de criar uma real situação para marcar. Gómez exagerava na força nos cruzamentos, que passavam voando pela área do rival. Até que, aos 30, a bola foi levantada por Mosquera. No rebote, Gómez chutou cruzado, forte e surpreendeu Cássio. O gol foi uma recompensa para a equipe colombiana, que disputa a primeira competição continental de sua história.

Carille provavelmente sacudiu os jogadores no vestiário e esperava uma reação, mas isso não aconteceu.

O Corinthians voltou pa­ra o segundo tempo com a mesma apatia e repetindo os erros. Pouco incomodado, o Patriotas seguiu com a mesma tática de explorar as laterais. Foi em um cruzamento após cobrança de falta, aos sete minutos, que Robayo acertou cabeçada na trave.

Talvez por depositar esperanças na partida de volta, em casa, o Corinthians não passava nenhum senso de urgência. Os lançamentos eram equivocados e todas as vezes que Rodriguinho tentou acelerar o ritmo, os erros de passes reapareciam. Assim, a melhor forma de ameaçar o gol colombiano era com bolas paradas. Em cobrança de falta, aos 15, Fagner tentou acertar o ângulo esquerdo e obrigou Villete a fazer boa defesa.

O mesmo fez Cássio. Duas vezes no espaço de um minuto foi exigido, em finalizações de Rodríguez e Murillo.

Nos dez minutos finais, apesar de ter o domínio, o Patriotas ficou com medo do próprio sucesso e recuou. Como um convite desses ao ataque não se recusa, o Corinthians saiu mais para o jogo. Aos 46, o cruzamento de Fagner encontrou Balbuena na pequena área. De peixinho, o zagueiro empatou e impediu a derrota.

 

PATRIOTAS-COL 1 x 1 CORINTHIANS

Gol: Gómez, aos 30 do 1º tempo; e Balbuena, aos 47 da 2ª etapa. Ár­bi­tro: Mario Diaz de Vivar (Paraguai). Estádio: de La Independencia, em Tunja (Colômbia), ontem.

PATRIOTAS-COL

Villete; Pretel (Murillo), Arboleda, Cabezas, Carreño; Larry Vásquez, Robayo, Mosquera, Omar Vázquez, Gómez (Rodríguez); Ibargüen (Valoyes). Técnico: Diego Corredor.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo, Moisés; Gabriel (Clayton), Camacho (Fellipe Bastos), M. Gabriel (Giovanni Augusto), Rodriguinho; Romero, Kazim. Técnico: Fábio Carille.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*