Esportes, Futebol

Corinthians e Flamengo serão denunciados por briga

O procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Felipe Bevilacqua, prepara a denúncia contra Corinthians e Flamengo em virtude da briga entre as duas torcidas, ocorrida no último domingo (23), no clássico no Maracanã.

A acusação deve ser apresentada hoje ao órgão. Caso seja aceita será marcado um julgamento. Em caso de punição, os dois clubes podem perder mando de campo no Brasileirão e pagar multa.

Como a última rodada do campeonato ocorre no dia 4 de dezembro, pode ser que o julgamento não seja realizado até seu encerramento.

“Estou colhendo os materiais para a denúncia. Creio que no mais tardar até terça-feira (hoje) já seja feita (a denúncia). Vamos entrar com medida cautelar para impedir esses torcedores de entrar no estádio”, disse Bevilacqua, sobre os corintianos que permaneceram detidos no Rio.

A confusão ocorreu antes da partida, quando corintianos e flamenguistas se provocaram em lado opostos da grade que os separava. A PM interveio, mas os alvinegros entraram em luta corporal com os policiais. Ao todo, 64 corintianos foram detidos. Após prestar depoimento, 31 permanecem na delegacia.

A súmula do árbitro Anderson Daronco cita apenas a torcida do Corinthians. Por isso serão usadas imagens das câmeras de segurança e TVs para definir responsáveis.

Itaquerão

O presidente do STJD, Ronaldo Piacente, concedeu liminar na noite de ontem suspendendo todas as torcidas organizadas do Corinthians e fechando o setor norte do Itaquerão devido à briga no Maracanã. Com isso, o Corinthians está proibido de vender ingressos para torcidas organizadas nos jogos em casa.

Corintianos entraram em luta corporal com os policiais militares no Maracanã. Foto: Luciano Belford/FramePhoto/Folhapress

Justiça do Rio de Janeiro decide futuro de corintianos detidos após confusão

Presos após brigar com policiais militares no Maracanã, durante jogo contra o Flamengo, 31 torcedores do Corinthians vão participar hoje (25) de audiência de custódia no Tribunal de Justiça do Rio.

O grupo foi autuado em flagrante no domingo (23) pelos crimes de lesão corporal, dano qualificado, resistência qualificada, promoção de tumulto em eventos esportivos e associação criminosa. Desde então, o grupo está detido na Cidade da Polícia, no Rio.

Na audiência de hoje, um juiz vai apreciar a situação de cada torcedor no Plantão Judiciário. Eles poderão ser liberados ou transferidos para um presídio da cidade.

No domingo, 64 torcedores foram detidos e levados para a Central de Garantias. Um pouco mais tarde, 22 deles foram liberados após consulta ao sistema policial. Ontem, outros 11 corintianos foram autuados pelo crime de promoção de tumulto em eventos esportivos e liberados após assinarem termo circunstanciado. A pena máxima prevista é de dois anos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*