Brasileirão, Esportes

Corinthians dorme no fim, empata e segue fora do G6

Rodriguinho foi responsável pelos raros lampejos de criatividade do Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O Corinthians jogou como time pequeno ontem (16) e teve o castigo que mereceu no último minuto de jogo, com o empate do Figueirense aos 48 minutos, gol de cabeça de Rafael Moura, que já defendeu o time paulista em 2006.

O atacante estava em posição de impedimento, em um lance difícil para a arbitragem, mas o gol se deve muito mais à desatenção da zaga alvinegra do que à capacidade do ataque do Figueirense.

Com o vacilo no final, o time de Oswaldo de Oliveira deixou escapar a chance de entrar no G6, zona de classificação para a Libertadores. A equipe soma 51 pontos, um a menos que o Atlético-PR, que empatou com o Fluminense.

Agora, os corintianos terão mais três jogos para tentar passar o Atlético-PR e ainda se classificar para o torneio continental. Na sequência do Nacional, o Corinthians recebe o Inter e depois tem o confronto direto justamente com os paranaenses, em Itaquera.

O Corinthians vencia a partida com um gol de Camacho, anotado ainda no primeiro tempo, aos 44 minutos. Foi um golaço, é verdade, num belo chute de fora da área. Porém, foi o único lance de qualidade que o time paulista produziu ao longo do jogo.

Mesmo com uma defesa formada por dois jovens, Pedro Henrique e Léo Santos, além de Guilherme Arana na lateral esquerda, o Corinthians conseguiu controlar bem as subidas do Figueirense e, quando a bola chegava a Walter, o goleiro estava bem posicionado nos lances.

O problema corintiano estava do meio-campo para frente, onde praticamente não existia criatividade. Um ou outro lampejo de Rodriguinho e Camacho davam alguma esperança à torcida, mas era pouco para um time que enfrentava um adversário da zona de rebaixamento.

Oswaldo de Oliveira também tem boa parcela de culpa pelo resultado, pois mesmo com a equipe mais bem postada, demorou a fazer mudanças que levassem o Corinthians a matar o jogo.

O resultado acabou sendo reflexo da péssima fase técnica do time alvinegro e pode custar a vaga na Copa Libertadores.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*