Copa do Brasil, Esportes

Corinthians desencanta em clássicos, goleia o Santos e fica perto das quartas

Corinthians desencanta em clássicos, goleia o Santos e fica perto das quartas
Giuliano comemora um de seus gols na vitória corintiana pela Copa do Brasil. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O Corinthians ainda não havia vencido clássicos sob o comando de Vítor Pereira, nem neste ano. Na noite desta quarta-feira (22) venceu, e em grande estilo. Massacrou o Santos na Neo Química Arena ao fazer 4 a 0 e dar passo largo rumo às quartas de final da Copa do Brasil. Daqui a três semanas, na Vila Belmiro, poderá perder por até três gols de diferença.

O time corintiano demorou um pouco para entender como ultrapassar a marcação do Santos. Perdia muitas bolas, não conseguia ocupar o campo do adversário com eficiência e ainda ficava exposto. Porém, a partir do momento em que o time começou a tocar mais rapidamente a bola, fazer inversões de jogadas e explorar as beiradas do campo, assumiu totalmente o controle da partida.

O Santos não conseguia marcar as jogadas pelo lado do Corinthians, que passou a levar perigo em lances com a participação de vários jogadores. Róger Guedes perdeu chance incrível ao chutar por cima, da entrada da pequena área, bola cruzada por Mantuan em ataque com participação de Du Queiroz e Fagner. No minuto seguinte, pelo lado esquerdo, Willian tocou para Piton cruzar e Mantuan emendar: 1 a 0.

O detalhe é que tanto na conclusão errada de Guedes como na certa de Mantuan, ambos tiveram amplo espaço para chutar, pois a falha de marcação santista pelos lados – os laterais não tinham cobertura – comprometia o posicionamento defensivo na área.

Fabián Bustos gritava, gesticulava, mas não conseguia acertar o time. A consequência foi nova troca de bola, desta vez pela direita, com Willian – em grande noite. Fagner cruzou, Du Queiroz concluiu, a bola tocou em Giuliano e entrou.

O jogo tinha apenas 27 minutos. O Santos continuou perdido e o Corinthians, criando oportunidades de gol. Assim, o terceiro, marcado por Raul Gustavo de cabeça após escanteio cobrado por Willian, foi algo natural e esperado.

Na etapa final, Bustos fez várias alterações, mas a situação do Santos não melhorou. Se, com ajuda do VAR, Marcelo Lima Henrique reviu o pênalti inexistente de Kaiky em Róger Guedes que havia marcado, com alerta do VAR o árbitro expulsou Zanocelo por agredir Piton com 15 minutos.

Com o jogo decidido, Vítor Pereira aproveitou para poupar alguns jogadores – como Willian – precavendo-se por causa da desgastante sequência de jogos. Mesmo assim, deu para o Corinthians aumentar a vantagem, com mais um gol de Giuliano, após outra boa jogada do ataque.

A partir daí, a Fiel aumentou a festa na arquibancada, aos gritos de “olé” a cada toque na bola do time. O português Vítor Pereira certamente não vai esquecer sua primeira vitória em clássicos no comando do Corinthians.

CORINTHIANS 4 X 0 SANTOS

Gols: Mantuan, aos 19; Giuliano, aos 27; e Raul Gustavo, aos 42 minutos do primeiro tempo. Giuliano, aos 31 minutos da segunda etapa. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ). Cartão vermelho: Zanocelo. Renda: R$ 2.424.757.11 (40.624 torcedores). Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, João Victor (Robert Renan), Raul Gustavo e Lucas Piton; Du Queiroz (Roni), Castillo (Xavier), Giuliano (Matheus Araújo) e Mantuan; Róger Guedes e Willian (Adson). Técnico: Vítor Pereira.

SANTOS

João Paulo; Lucas Braga, Kaiky, Bauermann e Lucas Pires (Ângelo); Rodrigo Fernández (Camacho), Sandry e Zanocelo; Léo Baptistão (Bruno Oliveira), Marcos Leonardo (Rwan) e Jhojan Julio (Felipe Jonatan). Técnico: Fabián Bustos.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*