Copa do Brasil, Esportes

Corinthians atenua crise com vitória magra e vaga

Rodriguinho marcou o único gol do jogo no Itaquerão. Foto: Mauro Horita/AGIF/Folhapress

Discípulo de Tite, Fábio Carille não conseguiu fazer o Corinthians reeditar o futebol do antigo treinador. Mesmo assim, fez o suficiente para vencer o Fluminense por 1 a 0 ontem (21), no Itaquerão, e conseguiu avançar as quartas de final da Copa do Brasil, atenuando a crise no clube.

No primeiro jogo, no Rio, houve empate por 1 a 1.

Apesar do placar magro e do futebol burocrático, o torcedor corintiano que foi ao estádio viu que o novo técnico deverá usar o esquema 4-1-4-1 adotado por Tite no hexacampeonato nacional em 2015 e no início do ano.

Com a nova formação, Carille deixou o volante Cristian – titular com Cristóvão Borges, demitido no sábado – no banco, e escalou o meia Camacho, que tem melhor qualidade na saída de bola, como o único à frente dos zagueiros.

A linha de meio-campo teve Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto pelo lado direito e Rodriguinho e Marlone do lado esquerdo.

Na etapa inicial, o Corinthians teve mais posse de bola e atuou de forma compacta assim como na época de Tite. As linhas de defesa, meio e ataque estavam próximas, mas o time não conseguiu ser agressivo, nem envolveu o adversário, e não ameaçou Júlio César, goleiro do Fluminense.

Romero, único atacante de ofício, tentou se movimentar, mas pouco produziu.

Deverá ser no setor ofensivo a principal dificuldade de Carille. Assim como aconteceu com Tite e Cristóvão, o novo treinador não tem um atacante de qualidade.

No segundo tempo, o Corinthians não melhorou. Com a pressão da torcida, o time começou a dar espaços ao rival, que precisava de uma vitória simples para avançar.

Segundo tempo

Com o nervosismo corintiano, Levir Culpi resolveu abrir sua equipe. Tirou o volante Pierre e colocou o meia ofensivo Marquinhos.

Foi justamente quando teve mais espaço que o Corinthians conseguiu criar oportunidades para abrir o placar. Marquinhos Gabriel tocou para Giovanni Augusto, que viu Rodriguinho livre. O meia dominou, cortou o zagueiro e finalizou forte sem chances para Júlio César.

O segundo teste de Carille será novamente contra o Fluminense, no domingo (25), agora pelo Campeonato Brasileiro.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*