Economia, Notícias

Coop amplia ações para garantir segurança alimentar

Hortigranjeiros são rastreados desde a origem até a venda. Foto: DivulgaçãoA Coop deu importante passo na bus­ca pelo aumento da segurança alimentar em suas unidades. Desde maio do ano passado, a cooperativa tem gradativamente substituído as balanças das lojas por modelos de última geração que permitem, por meio do wi-fi, o gerenciamento e rastreamento do prazo de validade de produtos embalados e processados pela Coop, como carnes, frios e pães.

O vencimento (dia e hora) vem incorporado ao código de barra do produto, o que facilita o controle das lojas para recolhimento de itens que possam estar vencidos nas gôndolas. Se, por algum motivo, restar algum produto fora da validade no ponto de venda e o cliente colocá-lo no carrinho de compras, a operadora de caixa receberá um alerta quando registrar a saída do produto e inviabilizará a compra.

Segundo a Coop, a retaguarda tecnológica e o cumprimento e monitoramento das normas exigidas pela Vigilância Sanitária asseguram à cooperativa desempenho positiva em seu padrão de segurança alimentar. Na classificação oficial que vai até 100 pontos (de deficiente à excelente), a média alcançada pelas unidades no primeiro semestre foi 90, cinco pontos acima da registrada no primeiro semestre.

“Nossa meta e desafio é alcançar a pontuação máxima, algo difícil no varejo pelo dinamismo da operação, mas estamos trabalhando para isso”, disse Antonio Guilherme, gerente de Riscos e Prevenção de Perdas da Coop. A célula concentra diversas áreas, entre as quais a de segurança alimentar.

A Coop aderiu em 2015 ao Programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos (Rama), que permite identificar origem e caminho percorrido pelos hortifrutigranjeiros até chegar às mãos do cliente.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*