Brasileirão, Esportes

Contra o Paraná, São Paulo inicia sequência ‘fácil’

Contra o Paraná, S.Paulo inicia sequência ‘fácil’
Rodrigo Caio tira foto com torcedora na chegada a Curitiba. Foto: Rubens Chiri/SPFC

O torcedor do São Paulo, líder do Campeonato Bra­sileiro, sorri como não sorria havia algum tempo. O semblante tem boa chance de se tornar ainda mais alegre nas próximas semanas.

A tabela oferece ao Trico­lor ótima oportunidade. Concentrado apenas no Nacional, enquanto alguns adversários se dedicam a outras disputas, o São Paulo tem duelos considerados mais fáceis.

O primeiro deles ocorre hoje (22), em Curitiba, contra o Paraná. A partida é fora de casa, mas o oponente é o lanterna da competição, com aproveitamento inferior a 25%. Melhor visitante do primeiro turno, o São Paulo ganhou 60% dos pontos que disputou longe do Morumbi.

O time enfrentará em seguida o penúltimo colocado Ceará, em casa. Depois, medirá forças com Fluminense (casa), Atlético-MG (fora) e Bahia (casa).

Nas cinco primeiras rodadas do returno, o São Paulo duelará apenas com um rival com mais de 50% de aprovei­tamento (o Atlético-MG, como man­dante, tem ótimos 73%).

A tabela é mais leve do que a dos principais competidores – vantagem que, claro, não é citada por Diego Aguir­re. O treinador cobra que seus atletas esqueçam os concorrentes e se concentrem no trabalho de cada partida.

Todos alertam que o ce­nário mudou com a consolidação da primeira posição. Diferentemente do que ocorreu ao longo do primeiro turno, o São Paulo enfrentará equipes preocupadas em tirar uma casquinha do líder.

“Todo o mundo vai dar a vida contra o São Paulo, vai querer derrubar o São Paulo”, disse o meia Shaylon, que substituiu Nenê e marcou na vitória sobre a Chapecoense, no último domingo. “Precisamos nos cuidar cada vez mais.”

 

PARANÁ X SÃO PAULO

Ár­bi­tro: Pericles Bassols (PE). Estádio: Durival Britto, em Curitiba (PR), às 19h30. TV: pay-per-view.

PARANÁ
Richard; Júnior, René Santos, Rayan (Cléber Reis) e Baéz (Mansur); Leandro Vilela, Alex Santana e Caio Henrique; Silvinho, Carlos e Rafael Grampola. Técnico: Claudinei Oliveira.

SÃO PAULO
Sidão; Bruno Peres, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Nenê, Rojas e Everton; Diego Souza. Técnico: Diego Aguirre.

 

Confusão no Uruguai pode ajudar diretoria a segurar Aguirre

O São Paulo tem na seleção uruguaia seu principal adversário na luta para manter Diego Aguirre em 2019. A própria Associação Uruguaia de Futebol (AUF) parece disposta a ajudar o Tricolor.

A federação deveria ter passado por eleições presidenciais ontem, mas a disputa – cercada de denúncias – chegou à Fifa, que interveio na entidade.

A Fifa estabeleceu comitê que vai gerir a AUF até 28 de fevereiro. Nesse período, promete rever e adequar os estatutos. Só depois promoverá as eleições presidenciais.

O São Paulo está atento à situação, porque alguns dos candidatos mostraram interesse em fazer de Diego Aguir­re o treinador celeste.  Aguirre se diz feliz no Tricolor, mas só se compromete por hora a cumprir o contrato com o clube até dezembro.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*