São Bernardo do Campo, Sua região

Contra arboviroses, São Bernardo vistoria 1.300 imóveis no Grande Alvarenga

Contra arboviroses, São Bernardo  vistoria imóveis no Grande Alvarenga
Reple: “é fundamental despertar da população sobre os perigos do Aedes aegypti”. Foto: Omar Matsumoto/PMSBC

Agentes de Endemias do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) foram às ruas do Grande Alvarenga, no último sábado (25), acompanhados de mil voluntários, em mais um corpo a corpo da campanha “São Bernardo Contra a Dengue – Força Total”, que resultou em mais de 1.300 imóveis vistoriados.

Para o secretário de Saúde, Geraldo Reple, ir às ruas neste momento é fundamental para o despertar da população sobre os perigos provocados pelo Aedes aegypti. “Quando a população vê a movimentação das equipes e recebe nossos agentes, trazemos o assunto à tona na vizinhança e despertamos a prevenção coletiva. Um morador fala para o outro, fiscaliza e assim todos se tornam multiplicadores na eliminação de focos da doença e criadouros do mosquito”, pontuou Reple.

Em apenas um dia de trabalho, 31 recipientes com larvas foram identificados e exterminados e 953 locais com água parada foram eliminados. “Quero agradecer o empenho de todos os voluntários nesta ação. Estamos falando de Saúde Pública e ao mesmo tempo de Economia, uma vez que combater o mosquito é mais barato e mais eficiente, no combate à dengue e demais arboviroses. Prevenir é sempre melhor do que remediar”, destacou o prefeito Orlando Morando.

VISITAS

O morador Eclésio Barreto do Nascimento disse que apoia esse tipo de ação e que não é a primeira vez que recebe a visita dos agentes em sua casa. “Acho importante a prevenção e quando se fala de Saúde não se pode brincar. Por isso, sempre que solicitado, faço questão de colaborar e abro meu imóvel sim para uma vistoria”, afirmou.

De acordo com a equipe de controle de endemias, a região do Grande Alvarenga foi a que teve a maior incidência de reci­pientes acumulando água no ano passado. “Por isso reforçamos a fiscalização aqui na região e aplicamos em 47 imóveis o tratamento químico, com aplicação de larvicida”, ressaltou o secretário.

A iniciativa aa deve continuar por todo o período do verão, considerada a estação mais crítica para o combate da doença, uma vez que as chuvas acumulam água parada e as altas temperaturas aumentam as chances de criadouros do Aedes.

um comentário

  1. O trabalho de prevenção da Dengue, eliminando focos que se formam em água parada deve ser contínuo e de todos os moradores.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*