Economia, Notícias

Consumidor do ABC vai gastar R$ 180 com presentes para o Dia das Mães deste ano

Crise econômica deve afetar os gastos com presentes na data comemorativa. Foto: ArquivoO orçamento doméstico mais apertado diante da persistente crise econômica e do desemprego continua levando à reavaliação para menos de compras e gastos nas famílias. No Dia das Mães de 2017, a ser celebrado no dia 14 de maio, consumidores do ABC estão dispostos a pagar R$ 128 pelo presente da data, o que representa queda nominal de 22% em relação a 2016, quando a média foi de R$ 157. Ao considerar o gasto médio planejado (com vários presentes), a revisão para baixo é de 15% em termos reais (considerando a inflação), para R$ 180, contra R$ 211 no ano passado.

Segundo a Pesquisa de Intenção de Compras (PIC) Dia das Mães realizada pela Universidade Metodista de São Paulo (Umesp) em parceria com as associações comerciais e industriais do ABC, a expectativa é de que a data faça circular R$ 111 milhões na economia regional neste ano, ou 15% menos do que o projetado para 2016, que foi de R$ 130 milhões. Considerando a inflação de 4,57% acumulada em 12 meses até março de 2017, estima-se queda real de 11% nesse indicador ante o ano passado.

Dentre os produtos que os consumidores pretendem adquirir, os que mais se destacam são itens de vestuário (25,6%), perfumes/cosméticos (21,3%), flores (8,6%), joias e bijuterias (7,2%), cestas de café da manhã (5%) e utensílios de cozinha (4,6%). Comparando com o ano passado, o ranking apresentou pequenas mudanças, como a menor intenção de comprar artigos de vestuário (34,5% no ano passado) e perfumes (21,5%).

O porcentual dos que pretendem gastar até R$ 150 por presente saltou de 77,5% em 2016 para 80% na pesquisa de 2017. Destaca-se o fato de que 41,3% dos entrevistados declararam a intenção de gastos no intervalo entre R$ 51 e R$ 100.

Compras por internet

O tipo de estabelecimento preferido para adquirir os presentes são os shoppings  (35,4%), seguidos das lojas do comércio formal localizadas no centro das cidades (32,8%) e nos bairros (13,7%). “Essa preferência apresenta forte correlação com o nível de renda familiar do entrevistado e também com o gasto planejado”, comentou o coordenador da pesquisa, professor Moisés Pais dos Santos.

Relativamente ao ano passado, houve redução das intenções de compra em shop­pings (de 43%  em 2016 para 35,4%) e aumento da opção pelo comércio central (de 26% para 32,8%), de bairro (de 11% para 13,7%) e pela internet (de 8% para 9,5% neste ano).

Além das mães, moradores dos sete municípios desejam presentear no Dia das Mães avós (12,2%), sogras (10,8%) e esposas (10,6%), lembradas pelo papel importante que desempenharam ou ainda desempenham na maternidade, explicou Moisés.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*