Economia, Notícias

Construção civil abre 567 vagas na região em julho, diz SindusCon-SP

Mercado de trabalho do setor tem alternado resultados positivos e negativos. Foto: ArquivoA geração de postos de trabalho na construção ci­vil voltou a crescer no ABC em julho. Os cantei­ros de obras da região chegaram ao final daquele mês com 567 empregos a mais do que em junho, somando ao todo 40.812 profissionais.

Os dados integram pesquisa realizada pelo Sindi­cato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) em par­ceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), com base em informações do Ministério do Trabalho.

As 40.812 vagas existentes no último dia de julho representam redução de 4.100 postos de trabalho em relação ao estoque registrado no mesmo mês do ano passado, quando os sete municípios tinham juntos 44.912 funcionários nesta atividade.

Em termos relativos, a redução no estoque de vagas no período é de 9,13%.

A diretora da regional do SindusCon-SP em Santo André, Rosana Carnevalli, afirmou que o saldo positivo de julho ainda não significa a consolidação da retomada da trajetória de crescimento dos empregos no setor, mas sinaliza ao menos com uma oscilação que já deve ser motivo de comemoração.

“Passamos mais de 30 meses tendo apenas indicadores negativos. Agora, começam a oscilar mês a mês. Isso, sem dúvida, é um bom sinal, mas temos de ser realistas e continuar reivindicando as reformas e as medidas que possam garantir o fortalecimento dos setores chave da macroeconomia. Só assim voltaremos a um ambiente seguro de aquecimento no setor”, afirmou Rosana.

Brasil

Pela primeira vez depois de 33 meses de queda, o nível de emprego na construção civil do o país voltou a subir. Em julho, houve alta de 0,07% na comparação com junho. Com a contratação de 1.677 trabalhadores, o estoque do setor aumentou de 2,457 milhões para 2,458 milhões.

No Estado de São Paulo, houve alta de 0,09% no nível de emprego em julho na comparação com o mês anterior. O estoque de trabalhadores saltou de 674,8 mil em junho para 675,4 mil em julho, com a criação de 585 postos de trabalho. No acumulado de 12 meses, há 72.578 trabalhadores a menos no setor (-9,70%).

Desconsiderando a sazona­lidade, houve redução de 0,46% (-3.102 vagas).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*