Economia, Notícias

Consórcio Novo Ceasa vence licitação e vai explorar a Craisa por 35 anos

Consórcio Novo Ceasa vence licitação e vai explorar a Craisa por 35 anos
Projeto prevê a construção de mercado nos moldes do Mercadão da Capital. Foto: Divugação/PMSA

O Consórcio Novo Ceasa do ABC venceu o certame li­ci­tatório de concessão da Com­panhia Regional de Abaste­cimento Integrado de Santo André (Craisa). Com isso, terá o direito a explorar o comple­xo comercial pelo prazo de 35 anos e será responsável por sua revitalização e ampliação.

O grupo formado por empresas do segmento alimentício e de incorporação foi confirmado na última terça-feira (13) vencedor do certame licitatório realizado dia 18 de fevereiro deste ano, e que havia sido suspenso para análise detalhada de documentação.

Com estimativa total de investimento de R$ 200 mi­lhões, o projeto assumido pe­lo Novo Ceasa prevê a cons­trução de um mercado nos moldes do Mercado Municipal de São Paulo, o aumento de 63 para 216 no número de boxes para o comércio de hortifrutigranjeiros e o incremento de 81 para 132 no número de pedras (divisões de espaços de­limitadas apenas no chão). Es­tá prevista ainda a comple­­­­­­ta revitalização das instalações e do estacionamento.

O aporte de R$ 200 mi­lhões inclui contrapartidas, intervenções e obras previs­tas no edital. No certame, o Consórcio Novo Ceasa se comprometeu a pagar ou­tor­ga variável de 3,5% sobre o valor bruto mensal, a qual ficou acima do mínimo dos 3% determinados em edital.

Além disso, o Consórcio vai pagar R$ 20 milhões de ou­torga fixa e R$ 8,3 milhões de contrapartida. O valor será aplicado na modernização da cozinha central da Craisa (onde são preparadas as merendas da rede municipal de ensino), na revitalização do sacolão Santa Teresinha, do prédio da admi­nistração e da sede do Fundo Social de Solidariedade.

Com a ampliação, a estimativa é que a Ceasa ABC ga­nhe capacidade para abastecer cerca de 4,5 milhões de pessoas, e passe a oferecer maior gama de produtos hortifru­tigranjeiros, além de opções de passeio gastronômico.

Atualmente, a Ceasa tem ca­pacidade para suprir as necessidades de abastecimento de aproximadamente 1 milhão de pessoas. É procurada, principalmente, por feirantes, pequenas mercearias e restaurantes.

“Atualmente, devido as nos­­sas dimensões, não conse­gui­­mos oferecer alguns produtos, como frutas importadas. Isso faz com que muitos comprado­res recorram à Ceagesp, na Capital, onde encontram tudo, mesmo que a distância seja maior. Com mais opções aqui, em muitos casos não valerá a pena para o empresário ir até São Paulo”, destacou o superintendente da Craisa, Reinaldo Messias.

Com a ampliação, a Ceasa ABC terá capacidade para abastecer a região, a zona Leste da Capital e a Baixada Santista.

O início das obras, porém, não demandará interrupção da comercialização de produtos na Ceasa. Isso porque as dimensões do terreno possibilitam o início das obras sem a alteração na rotina de permissionários e clientes. “O terreno onde a Cea­sa está instalada tem 128 mil metros quadrados e só 40 mil metros quadrados de área cons­truída”, informou Messias.

“A ampliação vai concretizar grande investimento na cida­de e ainda dará origem a 20 mil empregos, sendo 5 mil diretos e 15 mil indiretos. É uma injeção de desenvolvimento, atividade econômica e gera­ção de empre­gos”, disse o prefeito Paulo Serra (PSDB).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*