Política-ABC, Regional, Sua região

Consórcio Intermunicipal do ABC inaugura hoje escritório em Brasília

Escritório do Consórcio na capital federal vai aproximar o ABC de programas e convênios da União. Foto: ArquivoO Consórcio Intermunicipal do ABC inaugura hoje (28) sede em Brasília. Localizado próximo da Esplanada dos Ministérios e da Praça dos Três Poderes, o escritório na Capital federal visa à aproximação dos sete municípios do ABC com programas, projetos e convênios da União, facilitando a viabilização de ações em benefício da região.

O evento de inauguração do escritório será realizada no Windsor Brasilia Hotel, a partir das 20h, com presença dos prefeitos que compõem o colegiado atual do Consórcio e parlamentares, além de autoridades, empresários e representantes de entidades de classe.

Segundo o presidente do Consórcio e prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), a ampliação da presença da entidade no âmbito do governo federal vai permitir maior efetividade de repasses da União para os municípios.

O secretário executivo do Consórcio, Fabio Palacio, afirmou que a implementação da sede em Brasília vai facilitar o encaminhamento das demandas da região para o governo federal. “Com o novo escritório, podemos buscar in loco recursos disponibilizados pelos ministérios para programas, projetos e obras. A redução de custos que colocamos em prática desde o início do ano permitiu a viabilização desta iniciativa”, explicou.
“Contaremos com uma equipe reduzida em Brasília, mas em sintonia com as ações realizadas pelo Palácio do Planalto. Com isso, a região terá portas abertas na capital federal”, acrescentou o secretário executivo.

O Consórcio

Ao longo dos anos 1980-90, o ABC sofreu com processo de descentralização econômica que implicou no fechamento e na transferência de indústrias para outros locais. Ao mesmo tempo, a intensa urbanização da região resultou em dificuldades para coleta e disposição fi­nal do lixo. Ambos os problemas demandavam mobilização conjunta que transpassava os limites municipais e exigiam diálogo com outros entes federativos, como os go­vernos do Estado e federal.

Esse cenário foi a mola que impulsionou, em dezembro de 1990, a criação do Consórcio Intermunicipal, que teve em Celso Daniel seu principal idealizador. Foi o prefeito de Santo André que mobilizou os demais chefes de Executivo do ABC a instituir um arranjo regional capaz de resolver em conjunto os problemas comuns aos sete municípios.

Primeira entidade do gênero no país, o Consórcio viveu fase de apogeu nos anos 1990, mas se ressentiu da morte do governador Mário Covas, que o apoiava politicamente, em 2001; e do assassinato de Celso, no ano seguinte. Outro obstáculo histórico a sua atuação reside na instável relação com os governos do Estado e federal, a qual depende de alinhamento político-partidário.

Em 2010, uma mudança em sua personalidade jurídica tornou o Consórcio pessoa jurídica de direito público, o que permitiu à entidade regional abrir licitações e receber recursos dos governos do Estado e da União, tornando-se executora de políticas públicas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*