Minha Cidade, Regional, Sua região

Consórcio ABC recebe apresentação atualizada do projeto de usina de recuperação energética

Iniciativa foi pauta de reunião do GT Resíduos Sólidos da entidade regional. Foto: Divulgação/Consórcio ABC
Iniciativa foi pauta de reunião do GT Resíduos Sólidos da entidade regional. Foto: Divulgação/Consórcio ABC

O Consórcio Intermunicipal ABC recebeu nesta quinta-feira (27)  apresentação atualizada do projeto para construção de uma Usina de Recuperação Energética (URE) em Mauá. A iniciativa foi pauta de reunião do Grupo de Trabalho (GT) Resíduos Sólidos da entidade regional, realizada por meio de videoconferência.

Os detalhes sobre o projeto da URE foram apresentados pelo diretor-executivo da Central de Tratamento de Resíduos Lara, Daniel Sindicic. A empresa é detentora de um aterro sanitário privado localizado em Mauá e que recebe os resíduos sólidos de seis das sete cidades da região (a exceção é Santo André).
Em julho, o parecer técnico da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) sobre a iniciativa foi aprovado no Conselho Estadual de Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Consema).

A URE será instalada em uma área de 90 mil metros quadrados em Mauá, com recursos privados, e contribuirá para prolongar a vida útil do aterro da Lara. Além disso, deverá produzir 80 megawatts de energia por hora, por meio do biogás, o que deve abastecer cerca de 250 mil residências.

“O projeto foi desenvolvido para atender às características e quantidade de lixo recebido pelo aterro sanitário da Lara. A URE Mauá será uma unidade industrial capaz de realizar tratamento térmico do lixo urbano, de forma segura e ambientalmente adequada”, explicou Sindicic.

O GT Resíduos Sólidos apresentou como proposta que os programas vinculados aos municípios pelo empreendimento sejam apresentados aos integrantes do grupo para que as ações sejam regionalizadas.

O secretário-executivo do Consórcio ABC, Edgard Brandão, classificou o projeto como fundamental para a região avançar no segmento de resíduos sólidos. “Este é um tema prioritário para as sete cidades”, afirmou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*