Diadema, Minha Cidade, Sua região

Conselheiro tutelar mais votado do ABC atribui resultado a amigos

Conselheiro tutelar mais votado do ABC atribui resultado a amigos
Professor Miranda: “esperava ganhar, mas não com tantos votos”. Foto: Arquivo pessoal

José de Barros Freitas, o Professor Miranda, se elegeu como conselheiro tutelar em Diadema, em outubro, com a maior votação do ABC: 1.437 votos. Com atuação dedicada ao trabalho social e participando pela primeira vez na eleição do Conselho Tutelar, Freitas afirmou que sua votação é decorrente dos amigos que fez pela cidade.

“Me surpreendi. Esperava ganhar, mas não com tantos votos. Ninguém consegue algo tão expressivo sozinho. Trabalho na área social e atender bem faz parte da minha profissão e de mim, mas não esperava tanto carinho. Primeiramente, agradeço a Deus pelo que tem feito na minha e a eleição veio coroar este momento positivo”, pontuou.

Professor Miranda, que já foi representante comercial na região e hoje dá aulas em escolinha de futebol no Jardim União, destacou que a forma de tratar as pessoas influenciou no resultado. “Pessoas com quem trabalhei na época de representante comercial me ajudaram. Na escolinha foi incrível. Vinham me falar, levei seis, levei sete (para votar). Estou agradecendo pessoalmente a todos que votaram em mim e o que mais escuto é que me apoiaram porque consigo cativar as pessoas”, destacou.

Professor Miranda, que é formado em educação física, está estudando psicologia no esporte para aprimorar as técnicas de ensino. “É um caminho para tentar compreender melhor o universo da criança. Na escolinha tenho entre os alunos três autistas e, para que participem na aula, preciso cativá-los, além de integrá-los na turma. Por meio do estudo tenho consigo realizar um bom trabalho com eles”, afirmou.

O conselheiro ressaltou que enfrentará novos desafios a partir de 2020. Porém, acredita que hoje, na sociedade, falta empatia, “dar mais atenção aos que estão ao nosso lado”. “As pessoas precisam estar mais atentas à sua volta. Por exemplo, tenho alunos que estão subnutridos, mas se você olha para os familiares nota depressão, entre outros problemas. Precisamos ver as pessoas como um todo, ter mais amor ao próximo, pois é só isso que levamos deste mundo. Já aplico isso onde trabalho e por onde passo, e é dessa forma que vou direcionar minha atuação no Conselho Tutelar.”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*