Curiosidades

Como escolher o mobiliário adequado para o meu filho?

Planejar o chamado cantinho dos estudos vai muito além de comprar os móveis mais confortáveis e bonitos. É preciso um estudo do estilo de cada pessoa, suas características físicas e objetivos. Foto: Divulgação
Planejar o chamado cantinho dos estudos vai muito além de comprar os móveis mais confortáveis e bonitos. É preciso um estudo do estilo de cada pessoa, suas características físicas e objetivos. Foto: Divulgação

Mochila, cadernos, livros didáticos, uniforme… A lista para o início do ano letivo costuma ser extensa. Mas uma pauta tão importante quanto pensar no retorno escolar é o ambiente de estudos em casa. Para os especialistas, criar um espaço adequado é fundamental para estimular a produtividade e a concentração, principalmente em tempos de ensino híbrido.

Para a arquiteta Maria Fernanda Silva de Oliveira, do escritório Estúdio 4 Soluções em Arquitetura, é importante contar com especialistas experientes, que poderão contribuir muito nas escolhas. “Muita gente acredita que na hora de planejar o chamado cantinho dos estudos basta comprar os móveis mais confortáveis e bonitos, porém vai muito além disso. É preciso um estudo do estilo de cada pessoa, suas características físicas, além de pensar no ambiente e, claro, nos objetivos”, explica.

Para Fernanda, uma das principais perguntas antes de pensar em comprar o mobiliário é entender as necessidades daquele cliente, sua rotina e, também, suas preferências. “Cada um tem um estilo de estudo. Existem pessoas que rendem mais sentados, diante da mesa, com mais silêncio, outros preferem uma iluminação mais quente”, pontua.

Outro fator fundamental é a escolha do mobiliário. “O melhor é uma bancada, escrivaninha ou mesa? Depende da rotina ou ainda do material que a pessoa mais utiliza: notebook, livros e cadernos”.

Maria Fernanda lembra, ainda, que as crianças crescem muito rápido, por isso é fundamental pensar em móveis que tenham um tamanho adequado, pensando exatamente nesta evolução.

“Outra questão é a organização do local, ter gaveta ou um armário pode ser importante. Mas também é preciso levar em conta a segurança deles. Se precisar subir em uma cadeira, por exemplo, pode causar um acidente. Além disso, se os pais querem estimular a leitura, ter um espaço que facilita e estimula o acesso aos livros pode contribuir muito”, afirma.

A arquiteta alerta sobre a escolha do material dos móveis e seus tamanhos. “Aquele espaço será usado apenas pelas crianças e adolescentes ou também será a mesa de trabalho dos pais, em home-office?”, questiona.

Porém, independentemente do móvel escolhido, o importante é ter um lugar adequado e funcional. “Um espaço de estudo para os seus filhos é uma excelente forma de apoiá-los e incentivá-los nos estudos”, destaca a arquiteta.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*