Economia, Notícias

Comércio garante ao mercado de trabalho do ABC o 4º mês seguido de criação de vagas

Comércio garante ao mercado de trabalho do ABC o 4º mês seguido de criação de vagas
Segundo o Caged, saldo nos sete municípios em outubro foi positivo em 240 empregos criados

A criação de vagas tempo­rárias no comércio garantiu ao mercado de trabalho com carteira assinada do ABC o quarto mês seguido de saldo positivo entre admissões e demissões.

A região abriu 240 postos de trabalho em outubro, se­gundo dados do Cadastro Geral de Em­­pregados e Desempre­gados (Caged), divulgados pelo Ministério da Economia.

Além de ser positivo, o sal­do – que de­corre de 22.369 admissões e 22.129 desligamentos – ficou acima do registrado em outubro de 2018, quando houve a aber­tura líquida de 104 vagas, na série sem ajustes.

No corte por atividades eco­­­nômicas, o comércio deu a principal contribui­ção para o resultado de outubro, com a aber­tura de 355 vagas.

O resultado foi puxado pe­lo início das contratações de fim de ano no varejo, a fim de atender o aumento da demanda no período que antecede o Natal e o Réveillon.

Também pesou a libe­ra­ção dos saques de até R$ 500 nas contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o que irrigou o comércio.

Os serviços também re­gis­traram saldo positivo em outubro no ABC, de 259 vagas. O resultado foi influenciado por contratações nos ramos mé­dico (230) e de comércio e administração de imóveis (773), enquanto o segmento de alojamento, alimentação e reparação puxou o desempenho para baixo, com o fechamento de 725 postos de trabalho.

No sentido contrário, a indústria voltou a demitir em ou­tubro. O setor fabril encerrou 472 vagas, sob influência do fechamento da fábrica da Ford em São Bernardo, da queda nas exportações de veículos pa­ra a Argentina e da atividade eco­nômica interna ainda fraca.

Não por acaso, o setor de veí­culos e autopeças foi o que mais fechou vagas em outubro (-282), seguido pelo de borracha (-167).

ANO POSITIVO

No acumulado de janeiro a outubro deste ano, o saldo do Ca­ged nos sete municípios é po­si­tivo em 8.896 postos, com queda de 17,2% em relação ao gerado no mesmo perío­do do ano passado (10.743), tam­­bém na série sem ajustes.

Historicamente, o saldo de empregos é positivo em novembro, mas inverte o sinal em dezembro, quando o mercado de trabalho costuma “devolver” as vagas temporárias criadas antes do final do ano.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*