Economia, Notícias

Comércio do ABC projeta aumento de até 13% nas vendas do Natal deste ano

Comércio do ABC projeta aumento de até 13% nas vendas do Natal deste ano
Comércio do ABC será beneficiado pela injeção de R$ 3,3 milhões do 13º salário. Foto: Arquivo

O varejo do ABC está otimista com o Natal deste ano. Puxado pela melhora da ati­vidade eco­nômica e do ní­vel de emprego, o co­mércio projeta aumento de até 13% no faturamento da data em comparação ao obtido em 2017.

O otimismo do setor está associado ainda à recuperação da confiança dos consumido­res após o período eleitoral.

A Associação Comercial e Industrial de São Bernardo (Acis­bec) estima que as vendas de Natal aumentem 8% neste ano. Segundo a entidade, a expectativa baseia-se na “reto­mada da confiança de empre­sários e consumidores, a par­tir das novas perspectivas macroeconômicas e regionais, especi­almente para o próximo ano”.

Lastro do consumo no país, o mercado de trabalho tem registrado me­lhora mo­desta no ABC em 2018. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempre­gados (Caged) sugerem que a região encerrará o ano no “azul”, o que não ocorre desde 2013. De janeiro a outubro, os sete municípios geraram 11.620 va­gas com carteira assinada.

“Este pode ser um Natal melhor e não só de presenti­nhos, devido à queda dos juros e ao alongamento do crédito”, afirmou o presidente da entidade, Valter Moura, ao projetar que o tíquete médio da data alcance R$ 120. “Tendo em vista que estamos superando a crise econômica, o valor é bom.”

Nos shoppings da região, as proje­ções de crescimento nas vendas variam entre 10% (Mauá Plaza) e 13% (Golden Square, de São Bernardo). No Praça da Moça, de Diadema, a previsão é de alta de 12%.

A Federação do Comércio do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por sua vez, acredi­ta que as vendas de dezembro no varejo do ABC crescerão 3%, para R$ 3,9 bilhões. Com isso, o setor deve fechar o ano com faturamento de R$ 38 bi­­lhões, também com alta de 3%.

Segundo a entidade, o au­mento na projeção pode ser explicado pela melhoria dos indicadores ligados à renda, inflação e ao crédito, bem como à maior injeção de re­cur­sos com o 13º salário.

Projeção feita pelo Diário Regional mostrou, no mês passado, que o pagamento do abono natalino a traba­lhadores com carteira assinada e a beneficiários da Previdência Social deve injetar R$ 3,3 bi­lhões na economia do ABC até o final deste ano, montante 3,4% superior, em termos nominais, ao injetado na região em 2017.

Para a Acisbec, os segmentos que terão os me­lho­res desempenhos no Natal são os de vestuário, brinquedos, ele­troeletrônicos e calçados.

A Coop projeta aumento de 8% nas vendas gerais e de 5% nas de produtos natalinos. A cooperativa aposta no alongamento do prazo de pagamento: itens como aves, panetones, vinhos e castanhas poderão ser pagos em seis ve­zes sem juros no cartão Coop Fácil.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*