Copa do mundo, Esportes

Com veteranos em xeque, Alemanha encara decisão; México busca classificação

Com veteranos em xeque, Alemanha encara decisão
Após boa atuação contra a Suécia, Löw encara dilema de deixar ou não medalhões no banco. Foto: Divulgação/DFB

Antes do duelo que vale a classificação alemã às oitavas de final da Copa, o principal dilema do técnico campeão do mundo Joachim Löw envolve questionamento sobre o desempenho de veteranos.

A partida de hoje (27) contra a Coreia do Sul, às 11h, em Kazan, vai revelar até que ponto a comissão técnica pretende manter os jogadores mais experientes entre os titulares.

Depois de ser superado na estreia pelo México, com Khedira, 31; Özil, 29, e Müller, 28, em campo, Löw abriu mão de dois deles contra a Suécia. Müller foi o único que ficou.

Até então, Özil havia sido titular em 26 jogos seguidos da seleção, entre campeonatos europeus e mundiais.

Na avaliação do treinador alemão, o futebol apresentado contra a Suécia melhorou, apesar da vitória obtida apenas no último minuto do jogo em cobrança de falta de Toni Kroos. Teve menos erros e mais velocidade na troca de passes.

“Não podemos perder as bolas como temos perdido, principalmente no meio-campo. Isso ocorreu muito contra o México e um pouco menos contra a Suécia”, avaliou Löw.

Com o argumento de que cada partida de Copa merece estratégia adequada, o treinador afirmou na véspera do jogo contra os sul-coreanos que não poderia divulgar a equipe.

Um empate contra a Coreia do Sul pode eliminar a Alemanha da Copa. Os europeus jamais voltaram para casa tão cedo em um Mundial.

Além da dúvida sobre Khedira e Özil, que podem voltar ao time se Löw optar pelos medalhões, Müller também corre riscos de virar reserva.

Entre os mais experientes, Marco Reus, 29, é um dos que ganharam a confiança do treinador. Não jogou na estreia, mas teve atuação segura contra a Suécia. O jogador do Borussia Dortmund está em sua primeira Copa do Mundo, já que se lesionou antes da competição no Brasil.

Se Lahm foi, aos 30 anos, um dos líderes da Alemanha que goleou o Brasil por 7 a 1 e ganhou a Copa, na Alemanha todos apostam que Reus possa desempenhar mesma função.

O meio-campista, chama­do de “rocha” por Löw, mostrou empenho na vitória contra a Suécia. Adaptou-se ao jogo, uma de suas marcas, e fez o gol de empate no começo do segundo tempo.

Entre os jovens que estavam no renovado time que venceu a Copa das Confederações em 2017, Timo Werner, 22, também ganhou elogios após ser titular nos dois jogos. Mesmo não tendo feito gols, sua atuação principalmente no segundo tempo contra a Suécia deve mantê-lo no time.

Entre os titulares também se destacam Joshua Kimmich, 23, e Julain Draxler, 24, da nova geração.

 

COREIA DO SUL X ALEMANHA

Ár­bi­tro: Mark Geiger (EUA). Estádio: Arena Kazan, às 11h. TV: Globo, Fox Sports, Sportv.

COREIA DO SUL
Jo Hyeonwoo; Lee Yong, Kim Younggwon, Jang Hyunsoo, Hong Chul; Hwang Heechan, Koo Jacheol, Wooyoung, Lee Seungwoo; Lee Jaesung, Son Heungmin. Técnico: Shin Tae-yong.

ALEMANHA
Neuer; Kimmich, Sule, Hummels, Hector; Gundogan, Kroos, Draxler, Thomas Muller; Reus, Timo Werner. Técnico: Joachim Low.

 

Apoiado em ‘goleiro-paredão’, México faz confronto por vaga com a Suécia

Precisando apenas de um empate para assegurar a classificação as oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia e acabar em primeiro sem depender de outro resultado, o México conta com uma fortaleza no gol para o duelo das 11h de hoje(27), contra a Suécia. Os europeus garantem a vaga com vitória.

Ochoa, 32 anos, foi o goleiro que mais fez defesas nas duas primeiras rodadas da Copa. Das 15 bolas que foram em direção a sua meta, apenas uma balançou a rede, já no final da vitória por 2 a 1 sobre a Coreia do Sul. O goleiro tem a marca de uma defesa a cada sete minutos e eficiência de 93,3%.

Suas atuações na Rússia lhe renderam o apelido de “Muro do México”, referência e provocação à defesa do presidente americano Donald Trump da construção de um muro em toda a fronteira com o país.

“Esse é o único muro pelo qual o México está pagando”, escreveu em uma rede social o ator americano de origem mexicana Danny Ramirez. Trump afirma que a barreira será paga pelo país vizinho.

Frequentando a seleção desde 2005, Ochoa tem experiência em Copas. A da Rússia é a quarta de sua carreira. Nas duas primeiras, em 2006 e 2010, foi reserva.

Em um time no qual o técnico Juan Carlos Osorio costuma promover rodízio de atletas, Ochoa é praticamente o único que tem um posto cativo.

 

MÉXICO X SUÉCIA

Ár­bi­tro: Nestor Pitana (Argentina). Estádio: Arena Iekaterinburgo, às 11h. TV: Globo, Fox Sports, Sportv.

MÉXICO
Ochoa; Alvarez, Ayala, Moreno, Gallardo; Herrera, Guardado, Layun, Vela, Lozano; Chicharito Hernandez. Técnico: Juan Carlos Osorio.

SUÉCIA
Olsen; Lustig, Granqvist, Lindelof, Augustinsson; Claesson, Larsson, Ekdal, Forsberg; Toivonen, Berg. Técnico: Janne Andersson.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*