Copa Paulista, Esportes

Com um a menos, Botafogo bate o São Bernardo por 2 a 0 e sai na frente na final

O Botafogo fez valer o mando de campo e, no estádio Santa Cruz, derrotou o São Bernardo FC por 2 a 0 no jogo de ida da final da Copa Paulista, neste domingo (7). Destaque para Hélio Paraíba, Bruno Michel, autores dos gols, e para o goleiro Igor Bohn, que defendeu uma cobrança de pênalti.

Com a vitória, o time de Ribeirão Preto vai para o segundo jogo com a vantagem de poder perder por até um gol de diferença que ficará com o título. Se o Tigre vencer por dois gols de diferença, a decisão vai para os pênaltis. Em caso de vitória por três ou mais gols, o time do ABC ficará com a taça.

O primeiro tempo foi muito movimentado. Logo aos quatro minutos, o São Bernardo assustou. Eduardo Diniz ameaçou cruzamento pela direita, puxou para a canhota e levantou na cabeça de Vitinho, que cabeceou bem, mas foi parado por Igor Bohn. Porém, os donos da casa deram o troco não muito tempo depois. Aos 16 minutos, Rafael Tavares serviu Hélio Paraíba, que tocou para Bruno Michel. O ponta deu belo drible, chegou à linha de fundo e cruzou, a defesa cortou e Victor Bolt bateu de primeira, para a defesa de Júnior Oliveira, que mandou para escanteio.

No lance seguinte, o Botafogo abriu o placar. Hélio Paraíba aproveitou o levantamento, subiu e cabeceou forte para o fundo do gol. Porém, em poucos minutos, o jogador foi de herói a vilão: recebeu dois cartões amarelos no intervalo de 12 minutos e acabou expulso. Com isso, o São Bernardo melhorou e passou a ter a bola, enquanto os donos da casa apostavam nos contra-ataques.

A estratégia quase funcionou aos 37 minutos. Dudu quase ampliou. O camisa 11 aproveitou a falha da defesa, avançou e bateu forte, no canto. A bola foi para fora. Na reta final, aos 45 minutos, o São Bernardo teve sua primeira grande chance. Rodrigo Souza recebeu passe na meia-lua, ajeitou o corpo e bateu sem equilíbrio, caindo, à esquerda do gol de Igor Bohn.

Apesar da desvantagem numérica, os donos da casa foram superiores.

Na volta do intervalo, o São Bernardo fez valer a vantagem numérica e começou melhor, criando duas chances nos três primeiros minutos de jogo. Cesinha arriscou chute com efeito, de longe, e Igor Bohn defendeu de manchete. Na sequência, a defesa afastou cruzamento e a bola sobrou novamente para Cesinha, com espaço, de frente para o gol, na entrada da área. O camisa oito bateu colocado, de direita, e a bola passou raspando a trave esquerda.

Com a mesma estratégia do primeiro tempo, o Botafogo conseguiu ampliar o placar. Marlon cruzou a bola na área pela direita, a bola passou entre as pernas de Renan Diniz e sobrou para Bruno Michel, que marcou seu quarto gol na competição. Os visitantes arriscaram de todas as maneiras. Vitinho bateu cruzado com a canhota no ângulo esquerdo de Bohn, mas a bola saiu em tiro de meta, com perigo.

A chance mais clara do São Bernardo veio aos 44 minutos, quando o árbitro marcou pênalti. João Carlos partiu para a bola com o pé direito e bateu à meia-altura, no canto direito de Igor Bohn, que espalmou para escanteio. Depois disso, o Tigre sentiu a chance perdida e baixou o ritmo. O Botafogo travou o jogo no meio campo e a partida terminou com grande vantagem da equipe de Ribeirão Preto.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*